fb-embedESG também é para pequenas e médias empresas HSM Management

Empreendedorismo

6 min de leitura

ESG também é para pequenas e médias empresas

Como criar e reconhecer ações das PMEs levando em conta questões socioambientais e de governança corporativa

Redação HSM Management

17 de Maio

Compartilhar:
Artigo ESG também é para pequenas e médias empresas

Assunto que ganhou os holofotes do mundo corporativo em 2020, ESG é uma filosofia que busca incorporar critérios ambientais (E, em inglês), sociais (S) e de governança corporativa (G) em avaliações e decisões de negócios. Para empreendedores e gestores de PMEs é possível que o assunto pareça aplicável somente a grandes corporações e talvez esteja distante da sua realidade ou, ainda, pouco compreendido. Tal percepção não poderia estar mais equivocada, pois, cada vez mais, os fundos de venture capital incorporam critérios de ESG em suas decisões de investimento.

Ainda que o empreendedor não esteja buscando investimentos de fundos, estudos mostram que, ao pensar as decisões de negócios a partir desta perspectiva, as empresas geram mais valor para todos os stakeholders, são mais lucrativas e aumentam a condição da empresa de superar crises, como a da pandemia.

Essa tem sido a realidade da Mônica Schimenes, fundadora e CEO da MCM Brand Experience, agência de comunicação integrada e marketing, e membro da Confraria do Empreendedor. Atuando em um setor profundamente impactado pela pandemia, ela precisou reinventar o seu negócio. Conheça, na entrevista a seguir, como a filosofia ESG foi fundamental não só neste processo, mas na consolidação da empresa ao longo dos anos.

HSM Management: Como a filosofia ESG passou a fazer parte das decisões de negócios da MCM?

Mônica Schimenes: Quando fundei a MCM, em 1999, o termo ESG não existia, mas eu tinha clara a premissa de incorporar a sustentabilidade, um tema que já estava sendo trabalhado no mundo corporativo e nas ações que desenvolveríamos para os nossos clientes. Ao longo da nossa história, tivemos dois episódios que marcaram a MCM e nos direcionaram cada vez mais o olhar para sermos uma agência inclusiva, diversa e focada na sustentabilidade.

O primeiro marco é conectado a uma experiência pessoal. Em 2007, eu adoeci e percebi que havia um certo preconceito velado em torno do assunto, o que me causou desconforto, mas me fez ir atrás de conhecimento. Eu fui estudar sobre preconceitos e vi quantas oportunidades são perdidas por vieses preconceituosos e decidi que poderíamos fazer diferente, trabalhando esse assunto na MCM, afinal, somos uma empresa fundada e conduzida por uma mulher.

O segundo momento que nos marcou foi sermos selecionados pela IBM como fornecedores em eventos corporativos, em uma parceria que segue até hoje. Por meio da IBM, fomos apresentados à Integrare, instituição da qual hoje sou conselheira e que trabalha promovendo a inclusão e desenvolvimento empresarial de fornecedores provenientes de grupos minoritários.

Desde então, me aproximei do tema empreendedorismo feminino e tenho trabalhado o assunto de diversidade e inclusão não só na MCM, mas também com os nossos clientes, nos trabalhos que desenvolvemos e com outras organizações focadas no assunto. Eu digo que, para nós, ESG foi verdade antes de ser necessidade. Ou seja, quando a sigla ainda não era tendência no mercado, nós já incorporávamos as questões socioambientais e de governança em nossa gestão e a evolução foi um processo. Hoje temos uma série de ações desenvolvidas no grupo com base nelas.

HSM Management: Como são implementadas as ações e métricas? Você pode nos contar alguns exemplos de ações?

Mônica Schimenes: Da porta para fora, temos uma série de premissas para realizar as ações com nossos clientes. Em todos os eventos que produzimos, pensamos em formas de reduzir ou neutralizar a emissão de carbono. Temos uma cadeia de fornecedores de produtos e serviços provenientes de grupos minoritários e sempre priorizamos suas contratações.

Dentre as principais ações para desenvolvimento sustentável está o plano de melhoria contínua para a manutenção do selo internacional da Ecovardis. Todos os anos temos uma lista de critérios a cumprir, desde checagem de eficiência energética até economia circular.

No que diz respeito à diversidade, somos signatários do Fórum de Empresas LGBT desde 2016, zelando pelos 10 compromissos a fazerem parte do nosso dia a dia, e sou presidente do conselho de empresárias da WEConnect International no Brasil, ONG que se propõe em fazer negócios entre grandes empresas e empreendedoras em todo o mundo e conselheira do Integrare, que tem a mesa missão da WEConnect no recorte deficientes físicos, afrodescendentes e indígenas descendentes.

Internamente, tratamos a filosofia ESG de forma transversal, é um assunto prioritário para todas as áreas, que devem pensar sua atuação a partir do nosso propósito de ser um grupo que comunica inclusão, diversidade e sustentabilidade. Eu sou a principal patrocinadora deste assunto e acredito que ele precisa estar na agenda da liderança. Nos debruçamos nos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU e adotamos 11 temas para serem trabalhados por nós, em nossas rotinas, processos e entregas. Atuamos com métricas específicas para as áreas, que são acompanhadas por meio de reuniões mensais, dos nossos OKRs, da nossa comunicação com colaboradores.

Alguns exemplos de métricas implementadas são desde a quantidade de itens sustentáveis até interpretação de libras incluídas nos projetos, além de oferecer a opção para cada cliente em obter um relatório de impacto. Mensurar é um dos caminhos para a mudança e muitas vezes um desafio também. Atualmente medimos e categorizamos nossas ações com base nos critérios ESG.

HSM Management: O setor de atuação da MCM, dos eventos corporativos e ações de ativação de marca, foi muito impactado por conta da pandemia de Covid-19. Olhar seu negócio pelas lentes de ESG contribuiu de alguma forma para manterem suas atividades?

Mônica Schimenes: Nós tivemos que nos reinventar durante a pandemia e o olhar social, ambiental e de governança fez toda a diferença. Brinco que vivemos o ano 1 da pandemia e agora estamos vivendo o ano 2. Se o primeiro ano tratou de sobrevivência e adaptação, neste segundo ano, estamos nos dedicando a entender o que mais podemos oferecer ao mercado. Em 2020, criamos o MCM Labs, para pensar na inovação para nossos produtos e serviços – mergulhamos no mundo do streaming, das lives e dos eventos híbridos, com a preocupação de mantermos a experiência em pauta em nossas ações.

Aqui trago um exemplo simples de manter o olhar para a diversidade e acessibilidade: sempre temos um tradutor de libras nos eventos online. E se o cliente nos diz que não há surdos em sua audiência, é nossa oportunidade de provocar a reflexão: será que não deveria ter?

Na MCM, sempre nos preocupamos em nos reinventar e na pandemia não foi diferente, tivemos o cuidado de criar ações de acordo com o que somos enquanto grupo. Nosso diferencial é garantir a diversidade, inclusão e sustentabilidade em todas as ações para nossos clientes e essa premissa se manteve.

HSM Management: Para encerrarmos, que dica(s) você dá aos empreendedores que pensam em começar a adotar a filosofia ESG em seus negócios?

Mônica Schimenes: Ok, vamos lá!

1. Comece pela pausa: observe sua trajetória até aqui, leia e reflita do quanto sua empresa já contribuiu com algum critério ESG. As PMEs já praticam muitas ações, mas não estão sendo documentadas;

2. Gere memórias e nomeie alguém para fazer a curadoria dos registros da sua empresa, podendo ser até você mesmo. Agora que você tem consciência da ESG, nomeie arquivos com critérios, crie pastas e organize as informações aos poucos;

3. Aprendendo na prática: empreendedorismo é a arte de ousar e não ficar esperando o cenário ideal para consolidar a ESG na prática, teste e valide os resultados.

E para finalizar:

4. Seja ousado, comece com os recursos que você tem acesso.

5. Seja seguro, pois sua empresa já impacta a vida de muita gente e você está agora enxergando o seu potencial regenerativo.

6. Seja corajoso, teste e erre, porque você também vai acertar e, com isso, fazer a diferença no mundo!

Confira mais sobre empreendedorismo e finanças em nossas newsletters e nossos podcasts.

Compartilhar:

Autoria

Redação HSM Management

Artigos relacionados

Imagem de capa Digitalização trazida pela pandemia impulsiona estratégias de vendas B2B

Empreendedorismo

14 Junho | 2022

Digitalização trazida pela pandemia impulsiona estratégias de vendas B2B

As vendas virtuais vieram para ficar, mudando o jogo comercial entre as organizações. Aqui estão algumas recomendações para vendas B2B de sucesso no ambiente digital

Diogo Garcia

4 min de leitura

Imagem de capa Investimento em startups: venture capital no Brasil

Empreendedorismo

06 Junho | 2022

Investimento em startups: venture capital no Brasil

O ecossistema empreendedor no País está cada vez mais aquecido. Para navegar neste mar de oportunidades, é preciso estar preparado

Paulo Vitor Guerra

4 min de leitura

Imagem de capa Como as vendas da sua empresa podem crescer 620% este ano

Empreendedorismo

09 Março | 2022

Como as vendas da sua empresa podem crescer 620% este ano

Estudo aponta os motores de crescimento e modelos de gestão das startups Endeavor que mais crescem no Brasil; as demais empresas podem replicar as receitas

Antonio Serrano

9 min de leitura

Imagem de capa Um negócio escalável no interior do Brasil

Empreendedorismo

10 Fevereiro | 2022

Um negócio escalável no interior do Brasil

Fora do eixo, um ex-frentista empreende uma franquia que cresce em alta velocidade com base em aprendizado

Augusto Jr.

6 min de leitura

Imagem de capa Além de gerar renda, empreendedorismo feminino contribui para sociedade igualitária

Business content

08 Fevereiro | 2022

Além de gerar renda, empreendedorismo feminino contribui para sociedade igualitária

A crise decorrente da pandemia estimulou o empreendedorismo feminino no Brasil. Mas o sufoco financeiro não é o único incentivo para as mulheres

Juliana Coin

4 min de leitura