fb-embed

Empreendedorismo

4 min de leitura

A reinvenção do empreendedorismo a partir do propósito

Pensar seu negócio a partir do porquê ele existe transforma profundamente seu modo de agir e seu impacto na sua comunidade

Redação HSM Management

01 de Março

Compartilhar:
Artigo A reinvenção do empreendedorismo a partir do propósito

Conversamos com Dani Junco, CEO do B2Mamy, mentora de startups e membro da Confraria do Empreendedor, a respeito de um tema que tem sido cada vez mais central na criação de novos negócios: o propósito. Ao longo de sua jornada atuando à frente de equipes de marketing, comercial e inovação, e mais recentemente, como CEO, Dani entendeu que saber o motivo pelo qual sua empresa existe faz a abordagem do empreendedor mudar radicalmente, agregando valor ao negócio e à comunidade em que ele está inserido.

Confira nosso papo com a mãe do Lucas e CEO de uma empresa que está capacitando e conectando mães ao ecossistema de inovação e tecnologia para transformar realidades.

HSM Management: Por que é importante falarmos de propósito no contexto do empreendedorismo?

Dani Junco: Eu acredito que o empreendedor é alguém que sonha e realiza em proporções impactantes e essa minha crença está totalmente conectada com o conceito de propósito massivo transformador, do Salim Ismail, fundador da Singularity University. Ele aponta esse é um dos 11 atributos presente nas culturas de empresas exponenciais, como Google, Uber e Netflix. Para ele, o propósito não é uma declaração de missão, é uma mudança cultural que move a equipe interna para o impacto externo. Eu também acredito nisso, que uma empresa deve existir para uma finalidade maior do que apenas a de gerar lucro para seu dono e que o olhar centrado no cliente é principal pilar de empresas que decidem crescer de maneira exponencial.

Eu vejo o propósito como o principal combustível para criar negócios de impacto. É necessário entender o porquê e para quem sua empresa faz o que faz. É preciso um motivo audaciosamente grande que cause transformações significativas para uma comunidade. Na minha visão, quem não nasce para servir, não serve para empreender.

HSM Management: Esse não é um assunto novo no mundo dos negócios, inclusive existem movimentos globais que abordam o propósito como um pilar importante para as organizações do presente e do futuro. No entanto, sabemos que o tema ainda enfrenta certa resistência de quem está à frente das empresas. A que você atribui essa resistência?

Dani Junco: Vejo que muita gente ainda torce o nariz quando ouve a palavra propósito no mundo dos negócios e acredito que essas pessoas provavelmente não conhecem essa abordagem a fundo ou ainda estejam muito conectadas em suas rotinas com o modo operante da Hard Economy. Esse é um tipo de economia baseado na lógica industrial, cujo estilo comando e controle funcionou muito bem por décadas, mas que tem perdido espaço nas empresas atualmente e que está em clara transição.

Eu acredito que pensar a organização a partir do seu propósito orienta a cultura organizacional da empresa, contribuindo de forma efetiva para o seu negócio, pois quando as pessoas tem clareza dos motivos do seu movimento elas se mostram mais abertas à construção de uma comunidade apaixonada e leal. Além disso, ter seu cliente no centro das decisões estimula a inovação e a definir as estratégias para crescer.

O propósito contribui também para a criação de um ambiente seguro para a equipe e renova a energia do empreendedor nos dias ruins. Afinal, ele é sempre maior do que você mesmo.

HSM Management: Que orientação você dá para quem quer começar a pensar nesse assunto, em busca de seu propósito?

Dani Junco: Gosto muito da abordagem do Simon Sinek para pensar propósito. Ele afirma incansavelmente que “as pessoas não compram o que você faz, elas compram porque você faz o que você faz”. O porquê está relacionado ao sistema límbico do cérebro, que é o responsável pelas emoções e comportamento sociais. Então ativa-lo antes do neocortex, que é mais racional, causa uma conexão maior com as pessoas. E empreender deve sempre sobre pessoas e como tornar a vida delas melhor.

Então, o propósito deve ser a bússola que te mantém focado. Para levar o conceito para a prática, algumas perguntas podem ajudar quem quer começar a desenvolver o seu propósito, tais como:

  • De quem é a vida que deseja impactar?

  • Quais são os principais desafios que essa pessoa encontra? Existem mais pessoas?

  • O que te move hoje? No que você acredita?

  • Qual atividade que onde você se sente muito produtivo, curioso e focado? Minha dica é que as respostas sejam escritas em tópicos e depois a pessoa vá achando intersecções.

HSM Management: Como o seu propósito pessoal se conecta com o que você faz hoje?

Dani Junco: Ao longo dos anos, li muito sobre os propósitos das organizações e dois deles me chamam a atenção pelo tamanho e impacto que essas empresas causam no mundo. Um deles é o do Google, cujo propósito é organizar toda a informação do mundo, e o outro é o da organização de conferências TED, que é encontrar ideias que merecem ser espalhadas. O meu propósito é colocar mulheres em movimento. Eu só consigo sonhar muito grande para caber muita gente!

Por isso, estou envolvida em diversos movimentos e me conecto de forma profunda com os negócios dos quais eu faço parte. A Confraria do Empreendedor, por exemplo, existe para conectar empreendedores que compartilhem desafios. Já a B2Mamy quer tornar as mães líderes e livres economicamente. Nessa jornada de quase cinco anos à frente da B2Mamy já capacitamos mais de 30 mil mulheres em nossos programas de educação, criando uma rede de empreendedoras. E estamos apenas começando.

Confira outros insights sobre o mundo dos negócios em nossas newsletters.

Compartilhar:

Autoria

Redação HSM Management

Artigos relacionados

Imagem de capa Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Gestão de pessoas

16 Abril | 2024

Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Entenda os impactos e estratégias para garantir a sustentabilidaded dos planos de saúde, que devem aumentar em até 25% neste ano.

Katia De Boer

5 min de leitura

Imagem de capa Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Gestão de pessoas

15 Abril | 2024

Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Você sabe qual foi a revolução do aerofólio na Fórmula 1? Imagina de que maneira podemos utilizar esta lógica para a diferenciação no empreendedorismo? É essa reflexão que Valter Pieracciani nos convida a fazer em seu novo texto para a HSM Management.

Valter Pieracciani

3 min de leitura

Imagem de capa Gestor de gestores: os desafios da transição de gerente para diretor

Gestão de pessoas

27 Março | 2024

Gestor de gestores: os desafios da transição de gerente para diretor

Em mais um texto, Valeria Pimenta traz uma reflexão necessária sobre questões relacionadas às promoções e o papel de gestores e líderes, que se diferencia das questões de mérito ou produtivas de uma função

Valéria Pimenta

3 min de leitura

Imagem de capa A importância dos conselhos no plano de sucessão de empresas familiares

Gestão de pessoas

25 Março | 2024

A importância dos conselhos no plano de sucessão de empresas familiares

Sucessão de organizações familiares muitas vezes se tornam uma questão delicada e complexa. Nesse sentido, qual a importância de um conselho nesse trabalho estratégico em um momento crucial?

Farias Souza

4 min de leitura