fb-embed

Diversidade

2 min de leitura

Você sabe o que é assédio?

Você já sofreu algum tipo de assédio? Para responder essa pergunta, primeiro, é preciso saber do que se trata o assédio

Colunista Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal

11 de Março

Compartilhar:
Artigo Você sabe o que é assédio?

Muitas pessoas, especialmente as mulheres, ainda respondem que nunca passaram por uma situação de assédio (moral ou sexual). Das que reforçam esta afirmação, poucos sabem, de fato, o que configura uma situação abusiva.

No ambiente de trabalho, o assédio moral "é configurado por qualquer conduta abusiva que possa acarretar dano à personalidade, dignidade ou integridade física e/ou psíquica, podendo ocasionar perda de emprego ou degradação do ambiente de trabalho em que a vítima está inserida”, segundo a psicanalista francesa Marie-France Hidrigoyen.

A advogada, professora e doutora em Administração, Alice Oleto, ressalta que "o importante para a configuração do assédio moral é a presença de conduta reiterada que humilhe, ridicularize, menospreze, inferiorize, rebaixe, ofenda o trabalhador, causando-lhe sofrimento psíquico e físico".

A professora, que além de contribuir para a pesquisa "O Lado Feminino do Mercado Imobiliário" (DataStore, Raquel Trevisan e Mulheres do Imobiliário), também instruiu a elaboração da cartilha "Assédio Moral e Sexual no Trabalho", distribuída pelo movimento Mulheres do Imobiliário no Dia Internacional da Mulher deste ano.

O objetivo da cartilha é conscientizar sobre as situações que configuram comportamento abusivo, quais as penalidades previstas pela legislação e caminhos de orientação para que as empresas possam atuar pela prevenção e denúncia, quando necessário.

De acordo com o recorte feito pela pesquisa no setor imobiliário com 803 entrevistadas, 61% delas afirmaram já ter sofrido algum tipo de assédio.

Destas, 40% afirmaram que sofreram assédio sexual e 60% assédio moral, bullying e machismo. Em uma reportagem transmitida pelo Fantástico, da TV Globo no domingo que antecedeu ao Dia Internacional da Mulher, os dados são ainda mais alarmantes: 72,4% das mulheres que atuam no setor de tecnologia e que precisaram pedir algum tipo de suporte financeiro sofreram assédio moral (pesquisa elaborada pelo Distrito, Endeavor e B2 Mammy).

Informação e conscientização

Quando temos acesso ao conteúdo que explica do que se trata o assédio, como ele é praticado, como pode ser evitado e denunciado, percebemos o quanto estamos expostos – ou expostas – a situações diversamente tóxicas.

No Brasil, o assédio moral se configura como ato ilícito e não crime. De acordo com a professora Alice Oleto, a Justiça do Trabalho tem se posicionado "apreciando os casos e apurando as responsabilidades, independentemente da existência de leis específicas".

A importância de falar e conscientizar sobre o tema é praticamente unânime. Para 93% das mulheres do setor imobiliário que foram entrevistadas, trazer o tema para conhecimento de todos é a melhor forma de combater o abuso.

Aproveite o mês de março e amplie seu conhecimento sobre o tema. Converse sobre o assunto com o seu time e conscientize sua empresa, instituição ou organização. Criar oportunidades de fala e escuta é a melhor forma de melhorarmos os indicadores de abuso.

Além desta coluna, confira outros artigos de Elisa Tawil. No mais, baixe gratuitamente um e-book especial da HSM Management sobre “diversidade nas empresas: o que os dados nos contam”.

Compartilhar:

Autoria

Colunista Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal é a diretora presidente do Instituto Mulheres do Imobiliário. LinkedIn Top Voices, TEDx Speaker, produz e apresenta o podcast Vieses Femininos. Autora de Proprietárias: A ascensão da liderança feminina no setor imobiliário.

Artigos relacionados

Imagem de capa Taxa de desemprego é 50% maior entre as mulheres; está na hora de buscarmos soluções práticas para transformar essa realidade

Gestão de pessoas

11 Março | 2024

Taxa de desemprego é 50% maior entre as mulheres; está na hora de buscarmos soluções práticas para transformar essa realidade

Programas de diversidade, recrutadores humanizados e investimento na capacitação dos funcionários estão entre iniciativas de empresas que querem fazer a diferença no mercado de trabalho

Ellen Murray

5 min de leitura

Imagem de capa Fragmentos da longevidade e etarismo na sociedade

Gestão de pessoas

09 Março | 2024

Fragmentos da longevidade e etarismo na sociedade

Reflexões sobre limites etários nas empresas e sociedade: como reconhecer a necessidade de atualizar o nosso software

Fran Winandy

8 min de leitura

Imagem de capa Desempenho e juventude, a associação a superar?

Diversidade

24 Dezembro | 2023

Desempenho e juventude, a associação a superar?

É nos esportes que o preconceito contra pessoas mais experientes no mercado de trabalho fica mais evidente. É possível combatê-lo? Até quando agiremos como se a maior longevidade não fosse uma realidade que chegará à maioria?

Fran Winandy

9 min de leitura

Imagem de capa Há cura para o machismo que o câncer de mama escancara

Diversidade

27 Outubro | 2023

Há cura para o machismo que o câncer de mama escancara

A campanha #OutubroRosa não pode ser só de fachada nas empresas e nem direcionada apenas às mulheres. Os líderes homens precisam estar atentos à essa doença tanto quanto às mulheres, cuidando de suas companheiras e colaboradoras na organização o ano todo

Neivia Justa

5 min de leitura