fb-embed

Vale oriental

2 min de leitura

O rápido desenvolvimento da IA generativa na China

Há uma corrida tecnológica de alto risco acontecendo entre os Estados Unidos e a China, cujo governo vinha focando outras áreas dessa tecnologia, mas rapidamente redirecionou esforços

Colunista Edward Tse

Edward Tse

24 de Agosto

Compartilhar:
Artigo O rápido desenvolvimento da IA generativa na China

No final de 2022, quando houve o lançamento do ChatGPT, talvez ainda não soubéssemos, mas agora já sabemos: a IA generativa remodelará e interromperá o processo de criação e inovação de conteúdo em vários setores e transformará os negócios por meio de maior produtividade, melhor experiência do cliente e custos mais baixos.

O rápido progresso da IA generativa desencadeou uma corrida tecnológica de alto risco entre os Estados Unidos e a China. Nos últimos anos, a China lançou as bases com grandes avanços em visão computacional, processamento de linguagem natural e big data. Agora, está canalizando recursos gigantescos para liderar o mundo à beira da revolução da IA generativa. Gigantes da tecnologia chinesa como Baidu, Alibaba e Tencent, vem desenvolvendo chatbots em chinês, criadores de conteúdo e aprimoradores de produtividade inovadores. E estão buscando a liderança nesse campo explosivo da IA generativa.

Algumas indústrias, como e-commerce e varejo físico, entretenimento e jogos, educação, saúde e produtos farmacêuticos, são mais propensas do que a média a ser influenciadas pela IA generativa devido a algumas características comuns. Elas geralmente exibem conjuntos de dados abundantes e diversos, nos quais os algoritmos de IA podem reconhecer padrões e gerar resultados significativos com muito mais rapidez e economia do que os humanos. Além disso, elas prosperam com a inovação, e a IA generativa constitui uma ótima ferramenta para explorar ideias não convencionais e ultrapassar os limites da criatividade.

Por exemplo, o Midjourney pode criar automaticamente várias imagens de produtos para os consumidores de acordo com suas preferências, o que reduz muito o custo de estoque, e realizar compras reais sob demanda. É também uma ferramenta poderosa para ajudar a criar campanhas de marketing personalizadas e otimizar materiais de marketing de forma inteligente. Não há dúvida de que a IA generativa está mudando profundamente os modelos de negócios do setor de comércio eletrônico e redefinindo a transformação digital no setor.

Ante o rápido crescimento e avanços na indústria global de IA, o governo chinês tem sido proativo na promoção de um ambiente que permite a inovação impulsionada por IA dentro do país. A China busca reduzir os riscos e o uso indevido de tecnologias de IA, ao mesmo tempo em que incentiva o desenvolvimento padronizado de tecnologias de IAs generativas que estejam alinhadas com os valores socialistas centrais, a moralidade social e a ordem pública da China.

Além disso, o mundo tem visto crescentes tensões geopolíticas, que são top of mind de muitas corporações multinacionais. Ainda é muito cedo para dizer qual será o impacto de longo prazo da geopolítica no desenvolvimento da IA generativa. No entanto, a meu ver, é hora de as multinacionais compreenderem o impacto da IA generativa no contexto geopolítico mais amplo, incluindo as vantagens e os riscos potenciais.

Artigo publicado na HSM Management nº 158.

Compartilhar:

Colunista

Colunista Edward Tse

Edward Tse

Edward Tse

Edward Tse é fundador e CEO da Gao Feng Advisory Company, uma empresa de consultoria de estratégia e gestão com raízes na China.

Artigos relacionados