fb-embed

Artigo

1 min de leitura

O que a COP27 tem a ver com você

Há diferença de interpretação entre os ponderados e os comprometidos

Colunista Viviane Mansi

Viviane Mansi

27 de Dezembro

Compartilhar:
Artigo O que a COP27 tem a ver com você

Se você se considera uma pessoa ponderada, a COP27 não deve ter mudado a rotina da sua empresa. Isso porque os acordos celebrados, ainda que tenham avançado, não incluem sanções ou penalidades para quem não cumprir as determinações que nos ajudarão a conter o aquecimento global em 1,5ºC.

Mas se você se considera uma pessoa comprometida com o futuro, aí a COP pode mudar muita coisa. Reveja sua carteira de investimento para se certificar de que não está financiando negócios que podem acelerar ainda mais dramas climáticos. A COP pode significar nada e ao mesmo tempo, tudo. Depende de nós.

A cada ano, mais empresas se organizam em torno da COP para aumentar a voz e a sensibilidade para as discussões centrais sobre o clima. O efeito tem sido muito positivo: a cobertura jornalística também aumenta, ao mesmo tempo em que aumenta a pressão para que os países façam mais.

O custo virá e será alto se não tomarmos medidas drásticas agora. Mas por que ainda não foi feito? Porque são medidas impopulares. Diminuir a emissão de carbono passa por lidar com temas como desmatamento, uso da terra para o agro, mudar a fonte de energia e atualizar a frota de veículos. Nada é simples, nada é de baixo custo. Mas há alternativas. Do ponto de vista de gestão, falamos sempre da necessidade de construir novos cenários, inovar, ter resiliência, saber engajar. Eis que estamos diante de um cenário perfeito para fazer a diferença. Só precisa “daquele” ingrediente extra: coragem.

Leia também: Prepare-se para a emergência climática

Artigo publicado na HSM Management nº 155

Compartilhar:

Autoria

Colunista Viviane Mansi

Viviane Mansi

Viviane Mansi é executiva da Toyota e da Fundação Toyota do Brasil, conselheira e professora. Participou da COP27, em novembro de 2022.

Artigos relacionados

Imagem de capa Amadurecimento profissional ativo para os 50+Assinante

Artigo

10 Outubro | 2023

Amadurecimento profissional ativo para os 50+

Em 1969 o médico americano Robert Butler, gerontologista e psiquiatra, estudou o preconceito contra idosos e cunhou o termo etarismo. Fazia algum sentido então, já que o mercado era dominado por jovens. Mas e agora, que a tendência se inverteu?

Sandra Regina da Silva
Imagem de capa Três inteligências & companhiaAssinante

Artigo

10 Outubro | 2023

Três inteligências & companhia

O skilling, upskilling e re-skilling do futuro pode ser sintetizado em duas tríades. A principal é inteligência individual, social e artificial. Também pesa o trio coragem-confiança-respeito, que torna o aprendizado possível, como fruto de erros expostos

Redação HSM Management
Imagem de capa Você não está errado: salário ainda pesa muitoAssinante

Artigo

10 Outubro | 2023

Você não está errado: salário ainda pesa muito

Liderar a si mesmo deve incluir negociar melhores salários. Uma nova pesquisa sobre remuneração e liderança no Brasil mostra que remuneração ainda é determinante para ficar ou sair de uma empresa – e mais da metade das pessoas em setores de indústria e serviços pensam em sair

Paul Ferreira e Iasmin Braz
Imagem de capa Você pode precisar começar de novo...Assinante

Artigo

10 Outubro | 2023

Você pode precisar começar de novo...

Nas discussões sobre o futuro do trabalho, pensa-se em um horizonte de três a cinco anos, no qual faz sentido o “ikigai”. Mas muitos de nós vamos trabalhar ao menos mais 30 anos, e essas condições vão mudar – como saber se você aprecia algo que ainda não experimentou?

Ricardo Cavallini
Imagem de capa Entenda o contexto global com novas lentesAssinante

Artigo

10 Outubro | 2023

Entenda o contexto global com novas lentes

Duas das economistas mais ouvidas do momento, Minouche Shafik e Dambisa Moyo, ostentam muito em comum: ambas são mulheres, têm origem não ocidental, fizeram doutorado em Oxford e veem disfunções importantes em como a economia global tem operado

Lizandra Magon de Almeida
Imagem de capa Uma maneira mais estratégica de engajar pessoasAssinante

Artigo

10 Outubro | 2023

Uma maneira mais estratégica de engajar pessoas

Em vez de associar a gestão dos colaboradores apenas às práticas de RH, o melhor é pensar em processos culturais conduzidos pelas áreas de RH e comunicação que fortaleçam requisitos de ética, cuidado e corresponsabilidade e gerem prosperidade para a organização e para cada indivíduo

Vânia Bueno