fb-embedExperiência do colaborador alavanca diversidade HSM Management

Diversidade

2 min de leitura

Experiência do colaborador alavanca diversidade

Relatório da Microsoft aponta que cerca de 40% da força de trabalho no mundo está pensando em um próximo movimento de carreira. Por isso, empresas que saem na frente têm agilidade para antever mudanças e oferecem condições processuais e tecnológicas para atrair e receber talentos

Rafael Gonçalves

22 de Abril

Compartilhar:
Artigo Experiência do colaborador alavanca diversidade

As mudanças no mercado de trabalho iniciadas pela pandemia da covid-19 devem ser mais profundas do que o imaginado anteriormente, em todos os aspectos. Se o objetivo, em 2020, estava em dar conta da estrutura tecnológica para transformar o formato de diversas atividades profissionais, de 2021 em diante o foco será reimaginar a gestão de pessoas.

“Haverá uma grande dança das cadeiras agora que as pessoas não têm que sequer sair da própria sala para trocar de emprego. Isso cria oportunidades para contratar talentos mais diversos, mas você também precisa de uma estratégia para garantir que você não erre. E essa estratégia deve incluir extrema flexibilidade”, explica Jared Spataro, vice-presidente corporativo do Microsoft 365.

Diversidade real, enfim

O trabalho flexível é uma oportunidade para os líderes criarem uma força de trabalho mais diversificada, especialmente quando a pandemia diminui e alivia algumas responsabilidades.

“Nossos dados mostram que a covid-19 teve impacto mais prejudicial nas carreiras das mulheres do que dos homens, e que as mulheres têm abandonado desproporcionalmente o mercado de trabalho desde o início da pandemia”, explica Karen Kimbrough, economista-chefe do LinkedIn.

Ela continua: “os empregadores podem ajudar buscando ativamente o talento feminino, removendo o preconceito das descrições de cargos e oferecendo mais flexibilidade para permitir um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal”. Lógica semelhante cria oportunidades para outros grupos em dificuldade, incluindo minorias étnicas, gerações mais jovens e aqueles de baixa renda. É um movimento que prova a força e o valor da diversidade nos resultados dos negócios.

Digital e estressante?

Políticas como “dias de bem-estar”, além de férias e licença médica devem ser pensadas individualmente, uma vez que grupos diferentes apresentam necessidades diversas.

Outros exemplos incluem investimentos em maior acesso à terapia, especialmente para trabalhadores essenciais que estão na linha de frente da pandemia, bem como creches subsidiadas para pais que trabalham e horários flexíveis para todos.

Com o avanço do modelo híbrido, a necessidade de uma plataforma de experiência do funcionário que reúna bem-estar, conhecimento, envolvimento e aprendizagem em um mundo digital é crítica. Os programas de integração precisam ser re-projetados, por exemplo, para garantir que fomentem a conexão e a comunidade em um mundo de trabalho híbrido, sem perder o calor das relações humanas.

Quer saber mais sobre como a tecnologia pode melhorar a experiência dos colaboradores? Confira no próximo dia 06 de maio o Papo de Negócio "Gestão de pessoas digital e mais humana: tecnologia para melhorar a experiência dos colaboradores", realizado pela HSM Management em parceria com a LG lugar de gente. Inscreva-se!

Compartilhar:

Autoria

Rafael Gonçalves

Editor de conteúdo multimídia para HSM Management, radialista, jornalista e professor universitário, especialista em comunicação corporativa, mestre em comunicação e inovação e doutorando em processos comunicacionais. Desde 2008, atua em agências, consultorias de comunicação e gestão para grandes empresas e em multinacionais.

Artigos relacionados

Imagem de capa Por que pessoas heterossexuais devem lutar contra a homofobia?

Diversidade

23 Agosto | 2021

Por que pessoas heterossexuais devem lutar contra a homofobia?

É dever das lideranças a criação de ambientes corporativos em que todos possam demonstrar suas vulnerabilidades

Daniel Leal

4 min de leitura