fb-embed

Liderança

3 min de leitura

Você se considera uma pessoa líder?

Exercer liderança requer uma imensa dose de autoconhecimento e consciência, e alguns pré-requisitos básicos

Colunista Neivia Justa

Neivia Justa

23 de Setembro

Compartilhar:
Artigo Você se considera uma pessoa líder?

Até hoje, ao longo da sua carreira, quantas pessoas chefes você já teve?

E quantas pessoas líderes?

Embora muitas vezes uma palavra seja considerada sinônimo da outra, eu e você sabemos que, na prática, chefes e líderes têm significados e impactos bastante distintos em nossas vidas.  

Você já tentou traduzir em palavras o que diferencia chefe de líder?

Segundo o dicionário, chefe é uma pessoa investida de poder para ocupar lugar de mando enquanto líder é pessoa que exerce influência no comportamento ou no modo de pensar de alguém.

Gosto de acreditar, como dizia Napoleão Bonaparte, que líderes são vendedores de esperança. E, em sendo assim, liderança independe de gênero, etnia, raça, idade, orientação sexual, classe social, nacionalidade, partido político ou religião.

Líder é alguém que está a serviço de algo maior do que si mesmo. Alguém com um propósito que transborda para além do seu próprio coração e sua mente, aliado à capacidade de inspirar e mover outras pessoas a transformarem a realidade, em conjunto.  

Todavia, exercer liderança requer uma imensa dose de autoconhecimento e consciência, e alguns pré-requisitos básicos. O primeiro deles é gostar de gente. 

O mundo corporativo está cheio de chefes que têm horror a pessoas, que baixam a cabeça ou desviam o olhar nos elevadores e corredores, para não ter que interagir com outros seres humanos. 

Essas criaturas podem até estar ocupando posições de poder, mas jamais se tornarão líderes. Elas ainda comandam e controlam, na maioria das vezes pela força, tocando o terror, gerando medo e desconfiança entre as pessoas. Representam o que há de mais ultrapassado e vil nas organizações. São insustentáveis.

Líderes gostam de gente, incluem, confiam, comunicam com verdade, sinceridade e transparência, alinham as expectativas, delegam e cobram pelas entregas. 

São agentes de mudança, pessoas que dedicam seu tempo, energia, experiência e conhecimento para questionar a realidade, fazer diferente, melhor, mais rápido e mais simples. Líderes inspiram, incentivam e desafiam a fazer o que nunca foi feito e, junto com seus times, criam o novo, inventam o futuro.

Uma pessoa líder não tem medo de não saber, de parecer vulnerável, de perguntar, de pedir ajuda, de correr riscos, de errar e assumir seus erros, de aprender, desaprender e reaprender continuamente. Não é exatamente isso que fazemos desde que nascemos? O que é a vida senão uma grande empreitada sem direito a ensaio? Um projeto de startup em que experimentamos, testamos hipóteses e caminhos, erramos, aprendemos, escalamos ou pivotamos o tempo todo? 

Líderes são mestres no uso dos sentidos, em especial a escuta ativa, a observação atenta da realidade, de sinais e comportamentos humanos. São pessoas que investem tempo para desenvolver sua inteligência emocional, sua capacidade de ter empatia e de promover a diversidade em sua vida. E não são reféns do próprio ego, sabem que estão aqui de passagem. Que não são, mas sim estão ocupando posições, liderando pessoas, times e projetos.

Você se considera uma pessoa líder?

Como dizia Paulo Freire, garanta a integridade entre a sua fala e a sua prática. 

Lembre-se: líder é a pessoa que você é. 

Não tem nada mais poderoso e transformador do que a justa causa da liderança pelo exemplo.

Compartilhar:

Autoria

Colunista Neivia Justa

Neivia Justa

Fundadora da #JustaCausa, do programa #lídercomneivia e dos movimentos #ondeestãoasmulheres e #aquiestãoasmulheres

Artigos relacionados