fb-embed

Liderança

3 min de leitura

Quem rege a integração da sua cadeia produtiva?

Reflexões após um mês de grandes eventos nos setores de construção, tecnologia e imobiliário

Colunista Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal

04 de Outubro

Compartilhar:
Artigo Quem rege a integração da sua cadeia produtiva?

Uma orquestra precisa ser conduzida por um maestro ou maestrina. Saber a hora exata de entrada de cada naipe da orquestra, qual o compasso e passagem são alguns dos papéis que a pessoa responsável pela regência de uma orquestra exerce. Uma outra posição de suma importância é a do spalla, nome dado ao primeiro violino da orquestra que, nos concertos, entra sempre depois de todos os músicos no palco e dá início à afinação.

Pensar nessas duas posições é um exercício interessante para analisarmos a complexidade existente na integração da cadeia produtiva de um setor, como o da construção, da tecnologia e do imobiliário. No mês de setembro pude participar de três grandes eventos de cada um desses setores: o Construsummit, promovido pela plataforma de soluções para a indústria da construção civil Sienge, da Softplan, o SAP Sapphire, evento anual da gigante da tecnologia SAP, e o Conecta Imobi, maior evento imobiliário da América Latina, do grupo Zap+ OLX.

Interessante observar que um tema comum entre todos eles foi o da integração da cadeia produtiva de cada segmento, promovendo uma jornada de transformação sustentável. Um desafio que fica cada vez mais complexo à medida que digitalizamos processos, incluímos a tecnologia, inteligência artificial e algoritmos.

Nesse contexto, o SAP, que possui um dos ERP (planejamento dos recursos da empresa, na sigla em inglês) mais utilizado no mundo, indicou o caminho. No palco principal da abertura do evento, as presidentes no Brasil e na América Latina (respectivamente, Adriana Aroulho e Cristina Palmaka) conduziram a conversa orientada para a governança socioambiental, além de dar o devido destaque ao Cirque du Soleil, companhia que é considerada a maior do mundo no entretenimento ao vivo e que reforçou a importância da tecnologia no seu modelo de negócios.

"Tivemos que enfrentar a crise e nos reinventar. A tecnologia foi essencial”, destacou Kevin Albert, gerente sênior na empresa de entretenimento, na qual é responsável pela parceria com a SAP.

Citar esse exemplo é fundamental para conectar a visão de Valério Gomes Neto, presidente do conselho de administração da Pedra Branca Empreendimentos, e suas contribuições ao painel que nos instigou a planejar os empreendimentos e obras do futuro, durante o Construsummit. Valério reforçou a necessidade de resgatarmos o "play" nas cidades e no urbanismo. Do verbo em inglês, play pode ser traduzido como brincar, tocar, jogar, divertir.

A programação do maior evento imobiliário da América Latina foi encerrada pelo tetracampeão Cafu. O eterno lateral da seleção brasileira de futebol endossou que o "verdadeiro líder é aquele que tira o melhor de cada pessoa."

Do circo, passando pelos bairros planejados, pela cadeia de suprimentos e futebol: ter a visão do todo para saber integrar as partes envolvidas, de forma harmônica, é fundamental. O trabalho de maestro e spalla na orquestra são os exemplos que uso para que possamos sempre nos lembrar de que, independentemente da inserção da tecnologia, a batuta está na mão de quem lidera, quem tem o conhecimento, visão e afinação necessária para dar o tom e o ritmo das diversas partes que compõem a cadeia produtiva. Sem condução, não há harmonia. Sem liderança, não há integração.

Compartilhar:

Autoria

Colunista Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal é a diretora presidente do Instituto Mulheres do Imobiliário. LinkedIn Top Voices, TEDx Speaker, produz e apresenta o podcast Vieses Femininos. Autora de Proprietárias: A ascensão da liderança feminina no setor imobiliário.

Artigos relacionados