fb-embed

Transformação Digital

4 min de leitura

Para além da transformação digital: um olhar para os Sistemas Sociais

Alcançar práticas mais coerentes passam por entender desafios complexos além do sistema mecânico que uma empresa possui

Colunista Alexandre Magno

Alexandre Magno

09 de Fevereiro

Compartilhar:
Artigo Para além da transformação digital: um olhar para os Sistemas Sociais

A transformação digital frequentemente é interpretada como um fenômeno estritamente tecnológico, no entanto, sua essência transcende a mera aplicação de inovações. A verdadeira transformação - dentro, e fora das organizações -, reside na reconfiguração profunda dos sistemas sociais, que impacta não apenas o cenário tecnológico, mas também as interações humanas.

O avanço da maturidade digital é, sem dúvidas, mais do que necessário para que as empresas possam impulsionar suas posições no mercado de forma mais significativa. Na pesquisa conduzida pelo Opinion Box em parceria com a Ploomes, que demostra essa realidade, os dados apontam uma notável transformação digital no cenário B2B brasileiro, em que 68% das companhias evidenciaram um aumento em sua presença digital desde o início da pandemia.

Especificamente, 73% delas incorporaram mais ferramentas digitais em suas operações, indicando uma resposta ágil e adaptativa às mudanças no ambiente de negócios. Esse dado não apenas ressalta a rápida adoção de tecnologias, mas também sinaliza uma mudança significativa na mentalidade e nas estratégias utilizadas, impactando diretamente os mais diversos sistemas sociais.

Quando nos referimos a sistemas sociais, estamos, na verdade, explorando a intrincada rede de relações, processos e estruturas que compõem uma comunidade. Esses sistemas manifestam-se em diversas formas e escalas, desde pequenos grupos até comunidades e situações mais amplas e complexas.

Aspectos cruciais incluem relações interpessoais, restrições do sistema - que podem restringir ou mesmo habilitar possibilidades -, normas e valores, influência, papéis e identidades sociais, traços culturais, adaptação, conflitos e cooperação. Compreender essa dinâmica é essencial, pois exerce uma influência significativa no comportamento humano e nas dinâmicas desses grupos.

O framework Cynefin como uma bússola para compreender os sistemas sociais em transformação

Há mais de duas décadas, Dave Snowden desenvolveu o Cynefin, um framework que se tornou uma ferramenta valiosa para compreender a complexidade dos sistemas sociais e agir de forma apropriada em determinadas ocasiões.

O Cynefin destaca a necessidade de uma abordagem contextualizada e menos simplificada para promover transformações positivas em situações específicas. Afinal, a resolução ou exploração dos problemas dentro desses sistemas exige o reconhecimento e a compreensão de sua real complexidade. O framework posiciona os problemas em cinco domínios distintos:

  1. Claro (Clear): que têm causas e efeitos claros, e a solução é evidente. Aqui, as melhores práticas e padrões podem ser aplicados.
  2. Complicado (Complicated): têm uma solução, mas ela pode exigir especialização ou análise mais aprofundada. Especialistas e boas práticas podem ser decisivos nesse domínio.
  3. Complexo (Complex): não têm uma solução clara, e as relações causais só são compreendidas em retrospectiva. Sondagem e experimentação disciplinada são necessárias para encontrar soluções.
  4. Caótico (Chaotic): além de não haver relação clara entre causa e efeito, a ação imediata para estabilizar a situação se faz necessário - idealmente em uma transição para o domínio complexo para que se entenda melhor a situação.
  5. Confuso (Aporetic/Confused): um estado intencional ou acidental de desconhecimento, onde a natureza, ou mesmo existência do problema ainda não está clara, e a abordagem apropriada precisa ser determinada.

Sendo o Cynefin um framework a ser aplicado em sistemas sociais, reconhecemos que os desafios enfrentados em interações humanas muitas vezes, para nosso desgosto, se enquadram no domínio complexo. A complexidade das relações, a diversidade de valores, e a influência de fatores culturais tornam difícil prever e controlar os resultados.

A armadilha da transformação genérica

No mundo corporativo, por exemplo, é comum ver empresas adotando uma única abordagem de transformação para todos os setores como a implementação generalizada de squads, OKRs ou design.

No entanto, essa prática pode não se mostrar eficaz na dinâmica atual das organizações. Segundo a teoria da complexidade, muitos dos nossos sistemas sociais, como as empresas, operam em uma dinâmica altamente complexa, onde o que funciona em um contexto pode ser ineficaz em outro e o sucesso de ontem pode ser um obstáculo hoje.

Portanto, a transformação, seja ela tecnológica ou não, não pode ser abordada de maneira uniforme, ou puramente inspirada em uma história de sucesso, por exemplo, "se a Amazon ou a Apple fazem desta maneira, quero fazer também".

A complexidade dos sistemas sociais exige uma compreensão profunda de cada contexto organizacional. Aqueles que buscam a inovação devem abandonar a mentalidade de "tamanho único" e adotar abordagens mais contextualizadas, flexíveis e adaptáveis.

Empresas complexas precisam entender a complexidade, e não tentar evitá-la

A grande maioria dos executivos que lideram uma transformação digital na sua empresa, concordam quanto à complexidade encontrada ao longo dessa jornada - aliás, pouquíssimos diriam que tem em mãos um desafio de clara e simples resolução. E é nessa contradição que temos um grande desafio comportamental para a liderança moderna: se reconhecemos que nossos desafios são complexos por que insistimos em implementar soluções simples?

Nessa linha, olhar para a empresa como um sistema social que é, e não como um sistema mecânico, ajudará a alcançar uma prática mais coerente. O Cynefin pode ajudar o executivo a não apenas entender em qual contexto social se encontra e sobre seu grau de complexidade, mas, principalmente, em como agir de forma apropriada em cada um desses contextos.

Compartilhar:

Autoria

Colunista Alexandre Magno

Alexandre Magno

Alexandre Magno é CEO da The Cynefin Co Brazil. Nos últimos anos, ocupou a posição de liderança no Escritório de Transformação do Itaú.

Artigos relacionados

Imagem de capa O crescimento das HRTechs impulsiona a economia brasileira

Gestão de pessoas

24 Abril | 2024

O crescimento das HRTechs impulsiona a economia brasileira

HRTechs surgem para agilizar processos e oferecer variedade de benefícios, porém, desafios como imersão digital persistem. Investir em colaboradores traz diferenciais competitivos e reduz turnover, apontando para um futuro promissor no setor de benefícios corporativos no Brasil

Charles Schweitzer

2 min de leitura

Imagem de capa Blockchain e gestão pública: um match interessante

Transformação Digital

22 Abril | 2024

Blockchain e gestão pública: um match interessante

Você sabia que o uso de blockchain promove maior sustentabilidade e pode ajudar na redução do consumo de energia?

Matheus Laupman

5 min de leitura

Imagem de capa Estuarine Mapping: qual tipo de planejamento estratégico você quer produzir?

Transformação Digital

21 Março | 2024

Estuarine Mapping: qual tipo de planejamento estratégico você quer produzir?

Para mostrar e desvendar as dificuldades de pré-análise de uma questão, Alexandre Magno traz o Estuarine Mapping para transformar seus negócios

Alexandre Magno

4 min de leitura