fb-embed

Empreendedorismo

3 min de leitura

Microfranquia é a porta de entrada para o empreendedor no Brasil

Opção confiável para quem quer abrir o próprio negócio, o modelo de baixo investimento vem crescendo no País, a exemplo das franquias especializadas na venda de seguro de vida

Humberto Madeira

17 de Outubro

Compartilhar:
Artigo Microfranquia é a porta de entrada para o empreendedor no Brasil

Abrir o próprio negócio é o sonho de seis em cada dez brasileiros. Isso significa que mais de 50 milhões de pessoas gostariam de empreender em até três anos no Brasil, segundo a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor, realizada pelo Sebrae e pela Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas (Anegepe). No entanto, ter um empreendimento ainda é um desafio grande para os sonhadores brasileiros, pois cerca de 25% dos negócios em geral fecham no primeiro ano de atividade, de acordo com o Sebrae. Nesse cenário, que mistura muita vontade de empreender com uma certa dose de incerteza, as franquias podem ser um caminho confiável e estruturado para aqueles que querem ser donos do seu próprio negócio, mas não sabem como começar. No franchising, apenas 3% das empresas encerram suas atividades em até dois anos.

Para quem deseja trilhar o empreendedorismo, uma das melhores portas de entrada é a microfranquia. O modelo é interessante para quem vai abrir um negócio pela primeira vez porque o investimento inicial é mais baixo, vai até R$ 135 mil, com prazo médio de retorno de 7 a 16 meses, bem abaixo do intervalo de 17 a 28 meses observado nos modelos tradicionais. Além disso, o número de redes com modelos de microfranquia vem aumentando sua participação no mercado, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). O modelo de menor investimento passou de 28,9% em 2020 para 36,9% em 2022.

Outra vantagem de empreender com microfranquia é poder contar com transferência de marca, especialmente se a firma já tem um nome consolidado no mercado, e com o compartilhamento de know how, o que possibilita acessar um conhecimento prévio sobre um segmento específico, um passo a passo testado, com erros, acertos e, principalmente, soluções. Esse tipo de suporte é importante não só para quem está começando, mas também para aqueles que buscam acelerar seu desenvolvimento e aumentar os lucros, claro. Por meio de uma franquia, o empreendedor poderá receber treinamento constante e contar com tutoria para o acompanhamento de indicadores de performance de modo a alcançar o retorno do investimento inicial e a garantir a sustentabilidade do negócio a longo prazo.

Vale dizer ainda que a microfranquia permite ao franqueado manter seu foco em um produto especializado, conseguindo fazer mais vendas com acompanhamento próximo e personalizado. Esse tipo de atuação pode determinar o sucesso do negócio, como temos visto nas microfranquias voltadas para seguro de vida. Com um atendimento customizado, elas contribuem para esclarecer o papel da proteção financeira no planejamento pessoal e familiar e para desmistificar preconceitos sobre o produto, mantendo o mercado aquecido, o que já vinha acontecendo desde a pandemia de covid-19.

Então, aqueles 60% de brasileiros que desejam empreender podem transformar seu sonho em realidade? Com certeza. O caminho para se abrir um negócio próprio pode ser muito favorável e possível se ele passar pelo modelo estruturado oferecido pelas microfranquias. Inclusive, a maior parte dos empreendedores que investem em franquias são iniciantes (39%, de acordo com a ABF), isto é, são pessoas que buscam independência financeira e alavancagem de renda. Com suporte, treinamento, transferência de conhecimento e apoio para enfrentar problemas e encontrar soluções, o empreendedor tem grandes chances de vencer as estatísticas dos negócios que não sobrevivem aos 12 meses iniciais e ultrapassar os primeiros anos de atividade com sucesso, retorno rápido do capital inicial investido e ganhos elevados.

Compartilhar:

Autoria

Humberto Madeira

Humberto Madeira é vice-presidente de Franquias da Prudential do Brasil e coordenador da Comissão de Microfranquias da Associação Brasileira de Franchising - ABF.

Artigos relacionados

Imagem de capa Inovação não é sobre criar castelos no ar. É sobre renovar padrões de desempenho

Empreendedorismo

22 Junho | 2024

Inovação não é sobre criar castelos no ar. É sobre renovar padrões de desempenho

A inovação transforma a performance, otimizando processos e modernizando tecnologias. No entanto, durante crises, a inovação é essencial para a prosperidade pós-crise. A estratégia de inovação deve ser clara e contínua, alinhando-se à visão de longo prazo da empresa, como demonstrado pelos CVCs.

Felipe Novaes

5 min de leitura

Imagem de capa Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Gestão de pessoas

16 Abril | 2024

Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Entenda os impactos e estratégias para garantir a sustentabilidaded dos planos de saúde, que devem aumentar em até 25% neste ano.

Katia De Boer

5 min de leitura

Imagem de capa Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Gestão de pessoas

15 Abril | 2024

Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Você sabe qual foi a revolução do aerofólio na Fórmula 1? Imagina de que maneira podemos utilizar esta lógica para a diferenciação no empreendedorismo? É essa reflexão que Valter Pieracciani nos convida a fazer em seu novo texto para a HSM Management.

Valter Pieracciani

3 min de leitura

Imagem de capa Gestor de gestores: os desafios da transição de gerente para diretor

Gestão de pessoas

27 Março | 2024

Gestor de gestores: os desafios da transição de gerente para diretor

Em mais um texto, Valeria Pimenta traz uma reflexão necessária sobre questões relacionadas às promoções e o papel de gestores e líderes, que se diferencia das questões de mérito ou produtivas de uma função

Valéria Pimenta

3 min de leitura