fb-embedMensuração de sucesso vai além de só acompanhar o lucro HSM Management

Finanças

4 min de leitura

Mensuração de sucesso vai além de só acompanhar o lucro

Faturamento não é sinônimo de sucesso; os resultados alcançados devem ser vistos como consequência do crescimento da organização

Colunista Roberto Oliveira

Roberto Oliveira

10 de Setembro

Compartilhar:
Artigo Mensuração de sucesso vai além de só acompanhar o lucro

Todo empresário e empreendedor, em algum momento da sua trajetória, questionou como avaliar o desempenho da organização na qual é líder. Afinal, há várias maneiras de mensurar o crescimento e estágio atual de uma companhia.

Neste sentido, é possível, por exemplo, avaliar resultados de curto ou longo prazo a partir de dados comparativos. No entanto, para encontrar a melhor forma de avaliação empresarial, e quais aspectos devem ser considerados, é necessário entender em que contexto o mercado se encontra, suas próprias expectativas em relação à empresa e a realidade atual do negócio.

Quando falamos de uma perspectiva de investimento, o mercado olha mais para o futuro e valoriza mais uma empresa que está em expansão do que uma organização que é capaz de gerar lucro, mas que apresenta crescimento estagnado. Isso porque, essas últimas, chamadas de cash cow (ou, na tradução do inglês, “vaca leiteira”), passam a enfrentar o desafio da sobrevivência: quando para de crescer, em algum momento a empresa começa a morrer.

Contudo, a transformação digital abriu espaço e oportunidade para que os negócios tenham desenvolvimento super acelerado. Uma empresa que cresce 100% ao ano - realidade de algumas startups no Brasil e no mundo - passa a poder se multiplicar até por dez em três anos, atingindo um crescimento exponencial.

Avaliação trimestral

Além de cash cow, outro termo muito comum no mercado de ações, e que funciona como ferramenta para medir o crescimento empresarial, é o guidance: um conjunto de perspectivas de resultados, feitas pelo mercado, e que mostram sinais da qualidade da companhia e das suas metas de mercado durante um trimestre.

Aqui surge um dilema ao publicar o guidance: sem conseguir entregar o que previu, o resultado da empresa é visto como uma notícia ruim e as ações da companhia podem ser desvalorizadas. No entanto, se a empresa conseguir atingir o guidance ou superá-lo, isto é tido como excelente e as ações da companhia disparam.

Temos alguns exemplos recentes em que o mercado divulgou as perspectivas de guidance do primeiro trimestre de 2021 em relação a algumas empresas: as ações da Amazon, por exemplo, subiram 2% após o anúncio dos resultados superarem as estimativas do primeiro trimestre. Já o desempenho do Twitter ficou abaixo das projeções, o que fez com que os papéis da empresa caíssem mais de 8%. Por fim, o Facebook superou as expectativas de crescimento e suas ações subiram até 6%.

Em resumo, a publicação trimestral de resultados e demonstrações financeiras estão relacionadas ao alinhamento de expectativa do mercado de investidores.

O recorte trimestral dessa avaliação é super válido, porque mostra os sinais da qualidade da empresa e as métricas que vão validá-la. Esse ainda é um importante ponto de atenção para os empreendedores considerarem no momento de mensurar o sucesso de suas empresas e o que querem que seja divulgado a partir disso. Afinal, o negócio pode superar suas metas e demonstrar um bom crescimento para o mercado. Mas ainda há o risco de planejar-se um grande crescimento, mas não conseguir cumpri-lo, arriscando a imagem da instituição na praça.

Resultado e crescimento

Todo empresário é também um investidor - portanto, deve sempre olhar para a sua empresa como um investimento em seu portfólio. Logo, é necessário buscar sempre a otimização e maximização dos resultados na perspectiva econômica - e não na quantidade de dividendos eventualmente distribuídos para o seu bolso.

Nesse contexto, uma coisa é certa: o crescimento é o principal fator de valorização de um negócio. E, muitas vezes, o desenvolvimento é penalizado em detrimento do lucro. Por isso, além de focar em resultado contábil mensal, é importante que o empreendedor tenha consciência do tamanho do seu mercado e com qual velocidade é possível crescer.

A elaboração do guidance, nesse sentido, pode ser uma forma interessante para medir a expectativa de crescimento e de gastos, e todas as variáveis importantes da sua empresa. Se a sua organização– assim como a minha – não é de capital aberto, a ferramenta pode servir como uma bússola para a gestão.

Por fim, vale ressaltar que as empresas que têm demonstrado mais sucesso no mercado estão, cada vez mais, preocupadas com a visão de longo prazo, entendendo que os resultados - e o próprio lucro - vêm como consequência de uma gestão cuidadosa, atenta e conectada com o mercado e com a realidade.

Gostou do artigo do Roberto Oliveira? Saiba mais sobre finanças e mensuração de resultados assinando gratuitamente nossas newsletters e escutando nossos podcasts em sua plataforma de streaming favorita.

Compartilhar:

Autoria

Colunista Roberto Oliveira

Roberto Oliveira

É cofundador e CEO em Take Blip, plataforma líder de conversational commerce no Brasil. Estudou educação executiva, inovação e empreendedorismo na Stanford University e é graduado em engenharia elétrica e de telecomunicações pela UFMG. Com mais de 21 anos de experiência lançando e desenvolvendo empresas de tecnologia, é cofundador e membro do Conselho da Confrapar, Minutrade e POP Recarga, além de investidor-anjo.

Artigos relacionados

Imagem de capa Mensuração de sucesso vai além de só acompanhar o lucro

Finanças

10 Setembro | 2021

Mensuração de sucesso vai além de só acompanhar o lucro

Faturamento não é sinônimo de sucesso; os resultados alcançados devem ser vistos como consequência do crescimento da organização

Roberto Oliveira

4 min de leitura

Imagem de capa A proposta de reforma tributária e o impacto nas organizações

Tecnologia e inovação

31 Agosto | 2021

A proposta de reforma tributária e o impacto nas organizações

Conversamos com Luciana Galhardo, mestre em direito e sócia do Pinheiro Neto Advogados sobre aumento nos tributos, a piora do ambiente de empreendedorismo e inovação e a necessidade de planejamento

Rafael Gonçalves

0 min de leitura

Imagem de capa Planejamento financeiro com flexibilidade para PMEs

Business content

30 Julho | 2021

Planejamento financeiro com flexibilidade para PMEs

Ter a capacidade de planejar as finanças da organização não significa criar um trilho de onde não se pode sair. Ser flexível pode permitir ousar, mudar a estratégia rapidamente e se adaptar a uma nova condição de mercado

Angela Miguel

5 min de leitura

Imagem de capa Fintechs de impacto socialAssinante

Finanças

25 Outubro | 2019

Fintechs de impacto social

Em um país com 45 milhões de desbancarizados, as fintechs de impacto social promovem a inclusão e têm o desafio de oferecer produtos e serviços simples, de baixo custo e, ao mesmo tempo, garantir a perenidade do negócio

Imagem de capa FINTECHS começam a focar o B2BAssinante

Finanças

09 Outubro | 2019

FINTECHS começam a focar o B2B

A velocidade da mudança torna essas empresas alternativas aos bancos uma necessidade, inclusive no mercado corporativo