fb-embed

Liderança

6 min de leitura

Livros apontam caminhos para uma liderança inclusiva

Em 10 obras, autores nacionais e estrangeiros abordam o tema em diversas perspectivas, desde diversidade, racismo, preconceitos ocultos até segurança psicológica dentro das empresas

Colunista Thalita Gelenske

Thalita Gelenske

31 de Janeiro

Compartilhar:
Artigo Livros apontam caminhos para uma liderança inclusiva

2021 começou e ainda estamos vivendo um momento de muita incerteza. A percepção de falta de controle e a disseminação de informações equivocadas aumentam os riscos de preconceito, xenofobia e racismo. Em tempos de crise, é mais importante do que nunca praticar a liderança inclusiva.

Existem inúmeras pesquisas sobre o conceito de liderança inclusiva e sobre os seis traços (e respectivos comportamentos) que compõem esse conceito, bem como os benefícios tangíveis e intangíveis desses tipos de comportamento no ambiente de trabalho.

Colocar em prática os seis traços de líderes inclusivos não é nada simples. Entretanto, o exercício invoca, com certeza, o desafio de encarar uma jornada de autorreflexão e aprendizagem.

Por isso, separamos aqui alguns dos melhores livros sobre inclusão. É importante reforçar que muitos desses livros não abordam diretamente o tema da liderança, mas isso é intencional, afinal, para ser verdadeiramente inclusivo você deve entender melhor a si mesmo, seus vieses e as lutas que diferentes grupos de pessoas, que podem se juntar à sua equipe, enfrentam no dia a dia.

1 – “Como ser um líder inclusivo”, de Jennifer Brow

A diversidade de talentos está aumentando em muitos campos. E, como as práticas de recrutamento e contratação – lenta, mas seguramente - começam a acompanhar, a liderança deve fazer o mesmo. Indivíduos em funções de autoridade devem entender como fazer com que todos tenham um sentido de pertencimento na empresa em que trabalham.

Brown apresenta ao público o “Continuum Leader Inclusuum”, que consiste em quatro estágios: inconsciente, consciente, ativo e embaixador. Por meio desse livro, descubra onde você se encaixa no continuum e como você pode continuar progredindo.

2 – “Diversidade no local de trabalho”, de Bärí A. Williams

Infelizmente, a discriminação no local de trabalho ainda é bastante desenfreada. Em seu livro, Williams compartilha 25 entrevistas reveladoras com pessoas que experimentaram e lutaram contra a desigualdade, mergulhando em raça, gênero, sexualidade, idade, habilidade, religião, cultura e muito mais.

Como líder, essas lutas pessoais são importantes para você ler, pois ajudarão você a entender melhor os desafios que alguns membros de sua equipe enfrentam regularmente.

3 – “Preconceitos ocultos de pessoas boas” por Mahzarin R. Banaji 

Se você pensa que está livre de preconceitos, provavelmente está errado. O fato é que você pode ser um bom ser humano moral e ainda ter preconceitos subjacentes e subconscientes. 

Desde o momento em que você entra no mundo, você é exposto a inúmeras atitudes culturais e sociais, o que resulta em preconceitos ocultos (ou pontos cegos). Esses preconceitos afetam a maneira como interagimos com os outros, incluindo a forma como lideramos. Banaji ajudará você a identificar seus próprios preconceitos e como superá-los.

4 – “A diversidade: aprendendo a ser humano” por Mario Sério Cortella

Intolerância, polarização, hostilidade, desprezo são sintomas presentes em nosso cotidiano e se originam, em grande medida, na falta de alteridade. 

Na atitude de olhar o outro não como outro, mas como estranho, como intruso e, muitas vezes, como inferior. É nessa ambiência que se instala o preconceito, ao qual todos precisamos estar atentos. Porque o preconceito reduz a nossa capacidade de conviver, de refletir, de fazer melhor, de inovar e de partilhar. 

Este livro, escrito originalmente com Janete Leão Ferraz e publicado em 2012 com o nome “Escola e Preconceito: docência, discência e decência”, agora foi modificado e renomeado, ganhando mais atualidade para o que precisamos fazer com urgência: recusar o biocídio e seguir na busca de uma vida coletiva que reconheça concretamente a beleza na diversidade, a complementaridade na diferença, a riqueza na pluralidade.

5 – “Fragilidade Branca”, de Robin DiAngelo 

Aqui está uma verdade indiscutível: os brancos têm um certo privilégio apenas porque são brancos. Isso não significa que não lutam de outras maneiras, mas significa que se beneficiam de vantagens às quais as pessoas de cor não têm acesso. 

No entanto, pode ser muito difícil para os brancos reconhecerem isso. É "mais confortável" deixar de lado a brancura, fingir que não desempenha um papel. Mas eis o seguinte: sim. 

Quando os brancos afirmam não fazer parte do problema, isso apenas contribui ainda mais para a injustiça. Educador antirracista, DiAngelo explora o fenômeno da fragilidade branca e desafia as pessoas da minha raça a finalmente admitir que somos parte do problema e descobrir como fazer parte da solução.

6 – “Pequeno Manual Antirracista” de Djamila Ribeiro 

Neste pequeno manual, a filósofa e ativista Djamila Ribeiro trata de temas como atualidade do racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos. 

Em onze capítulos curtos e contundentes, a autora apresenta caminhos de reflexão para aqueles que queiram aprofundar sua percepção sobre discriminações racistas estruturais e assumir a responsabilidade pela transformação do estado das coisas. 

7 – “Faça Acontecer” por Sheryl Sandberg

Neste livro, Sheryl Sandberg investiga as razões de o crescimento das mulheres na carreira estar estagnado há tantos anos, identificando a raiz do problema e oferecendo soluções práticas para que elas atinjam todo o seu potencial. 

Eleita uma das dez mulheres mais poderosas do mundo pela revista Forbes, Sheryl encoraja as mulheres a sonharem alto, a assumirem riscos e se lançarem em busca de seus objetivos sem medo. Ela acredita que um maior número de mulheres na liderança levará a um tratamento mais justo de todas as mulheres. 

A executiva faz uma autorreflexão sincera sobre os acertos e os erros de sua carreira, que, unidos a uma pesquisa vasta. “Faça acontecer” é um manifesto feminino para homens e mulheres, fundamental para se pensar os impasses e as questões de gênero no mundo do trabalho.

8 – “Racismo estrutural” de Silvio Almeida 

Nos anos 1970, Kwame Turu e Charles Hamilton, no livro "Black Power", apresentaram pela primeira vez o conceito de racismo institucional: muito mais do que a ação de indivíduos com motivações pessoais, o racismo está infiltrado nas instituições e na cultura, gerando condições deficitárias a priori para boa parte da população. A partir desse conceito, o autor Silvio Almeida apresenta dados estatísticos e discute como o racismo está na estrutura social, política e econômica da sociedade brasileira.

9 – “Como a inclusão e a diversidade podem trazer mais inovação à sua empresa” por Stefanie K. Johnson

De acordo com Johnson, todos os seres humanos têm dois desejos básicos: um sentimento de pertencimento e a capacidade de ser nosso eu único ao mesmo tempo. Em outras palavras, queremos ser capazes de expressar as qualidades e peculiaridades que nos tornam quem somos, e queremos que os que estão ao nosso redor os abracem por isso. Esse tipo de cultura é essencial se você deseja que sua equipe seja eficaz, feliz e de alto desempenho. Com o manual de Johnson, você aprenderá caminhos para promover a inclusão.

10 – “Criando segurança psicológica no local de trabalho” de Amy Edmondson

Com base nos vinte anos de pesquisa de Amy Edmondson, este livro inestimável ajuda as empresas a abordar o lado humano da questão para criar locais de trabalho que sejam seguros, sem medo e empoderados para vencer com ideias irrestritas.

A Organização Sem Medo” oferece um quadro com passo a passo para estabelecer segurança psicológica dentro de uma equipe e de uma organização. É repleta de exemplos baseados em cenários ilustrativos e fornece um claro percurso para o futuro ao estimular o comprometimento e implementar uma cultura que prospera na livre expressão de ideias.

E-book sobre liderança Inclusiva

Quer saber mais sobre esse assunto e compartilhar esses insights sobre liderança inclusiva com mais pessoas? Aproveite para conferir um ebook sobre o tema. E você, o que você acha sobre esse tema? Que tal compartilhar com mais pessoas esses livros e conceitos?

Compartilhar:

Autoria

Colunista Thalita Gelenske

Thalita Gelenske

Fundadora e CEO da Blend Edu, startup que já tem em seu portfólio empresas como 3M, TIM, Reserva, Movile, Grupo Fleury, TechnipFMC, Prumo Logística, brMalls etc. Thalita também está presente na lista da Forbes Under 30 de 2019, como uma dos 6 jovens destaques na categoria Terceiro Setor e Empreendedorismo Social.

Artigos relacionados

Imagem de capa Qual a forma mais eficaz de gerar conexão entre as gerações dentro da sua empresa?

Liderança

20 Maio | 2024

Qual a forma mais eficaz de gerar conexão entre as gerações dentro da sua empresa?

Afim de tentar criar uma conexão entre gerações, um evento corporativo também pode ser oportunidade de construir este elo entre colaboradores e é isso que Alexandre Cunha e Gustavo Ayres contam para nós neste relato.

Gustavo Ayres e Alexandre Cunha

3 min de leitura

Imagem de capa Inovação, gestão humanizada e desenvolvimento sustentável: pilares para o futuro empresarial

Liderança

16 Maio | 2024

Inovação, gestão humanizada e desenvolvimento sustentável: pilares para o futuro empresarial

Como é possível garantir a sustentabilidade empresarial? Conheça-o pelo caminho da inovação, gestão de equipes e desenvolvimento sustentável.

André Maciel (Ou Gabiru)

4 min de leitura