fb-embed

Healing leadership

2 min de leitura

Capitalismo consciente e tecnologia

Talvez esse seja o melhor – ou o único – caminho para conseguirmos realmente promover uma economia sustentável

Colunista Daniela Garcia

Daniela Garcia

24 de Agosto

Compartilhar:
Artigo Capitalismo consciente e tecnologia

Capitalismo consciente é um conceito que nasceu para que as empresas aliassem propósito e lucro. Isso depende de um líder consciente de seu papel e de sua função. A tecnologia, por sua vez, desempenha um papel crucial, permitindo que as organizações sejam mais inovadoras, sustentáveis e eficientes. Para explorar esse raciocínio, trouxe cinco tópicos que nos ajudam a enxergar as dimensões desse conceito.

1. Pilares do capitalismo consciente como alicerce da gestão. O capitalismo consciente é baseado em quatro princípios: ter um propósito maior e entender a razão pela qual sua empresa existe, cuidar de todos os stakeholders de forma equânime, ter uma liderança consciente de seu papel e de seu impacto e cultivar uma cultura consciente. Nesse contexto, a tecnologia é poderosa para impulsionar governança e capacitar as empresas a abraçar a sustentabilidade, a responsabilidade social e a transparência de dados e informações.

2. Eficiência operacional. A tecnologia permite que as empresas otimizem processos, reduzam desperdícios e tornem suas operações mais eficientes. Isso estimula a produtividade e ajuda a minimizar o impacto ambiental. Com a tecnologia, podemos operar com rastreabilidade, acompanhando toda a cadeia de fornecimento. Empresas conscientes se preocupam com seus fornecedores e entregam transparência de dados aos consumidores e clientes. O blockchain também traz eficiência nas relações. Até com pequenos produtores essa tecnologia é capaz de garantir transparência nas negociações.

3. Inovação. Quem tem consciência e olha para o futuro se desafia o tempo todo, e a inovação é o exercício diário desse tipo de raciocínio. A tecnologia tem um papel fundamental na busca por soluções inovadoras que abordem desafios sociais e ambientais. Projetos de economia circular, energia renovável, sistemas agrícolas diferenciados, tudo passa por tecnologia.

4. Comunicação e conscientização. Quem acompanhou a chegada das redes sociais no Brasil pôde entender o quanto elas alteraram a forma com a qual as marcas falam sobre seus serviços e produtos, e, mais do que isso, a forma como se relacionam com clientes e consumidores. Esse novo jeito de fazer comunicação e marketing é integralmente baseado na tecnologia da inteligência de dados. É por meio dela que as empresas podem se comunicar com stakeholders, construindo uma base de apoio mais ampla.

5. Inspiração e aprendizado contínuo. Um líder consciente se preocupa com o bem-estar de todos. Está comprometido com o autodesenvolvimento e busca novas formas de criar impacto positivo. Com a internet, temos acesso a conteúdos nacionais e internacionais, quando quisermos.

Capitalismo consciente e tecnologia oferecem juntos grandes oportunidades para construção de uma economia mais sustentável e justa. A combinação incentiva um comportamento mais transparente e orientado para a sustentabilidade, com visão ética e inclusiva, pavimentando o caminho para um futuro melhor para todos.

Artigo publicado na HSM Management nº 158.

Compartilhar:

Colunista

Colunista Daniela Garcia

Daniela Garcia

Daniela Garcia

Daniela Garcia é CEO do Instituto Capitalismo Consciente, entusiasta do terceiro setor e dos negócios de impacto social e articula parcerias com o mundo corporativo.

Artigos relacionados

Imagem de capa “Consumidor acima de tudo”. Será?

Healing leadership

12 Maio | 2023

“Consumidor acima de tudo”. Será?

Cada vez mais, as empresas realmente relevantes não priorizam apenas o lucro, mas a sua relação com a sociedade e com o planeta

Daniela Garcia e Cinthia Gherardi

2 min de leitura

Imagem de capa Liderança em transiçãoAssinante

Healing leadership

09 Novembro | 2022

Liderança em transição

Assim como empresas passam por transição de paradigmas, as lideranças também vivem uma transformação da sua consciência e se mostram mais vulneráveis e inspiradoras

Daniela Garcia e Cinthia Gherardi
Imagem de capa Governança inclusiva e princípios democráticos no ESG

Healing leadership

05 Julho | 2022

Governança inclusiva e princípios democráticos no ESG

Ao adotar princípios das democracias liberais mais avançadas, a governança avança para incluir os stakeholders, reduzindo riscos e aumentando a sustentabilidade das operações

Daniela Garcia e Leonardo Alvares

2 min de leitura