fb-embed

Transformação Digital

2 min de leitura

A importância do design para humanizar a tecnologia

Marcel Nobre, CEO da Betalab, esteve presente no SXSW 2024 como correspondente da SingularityU Brazil e trouxe valiosos insights sobre a palestra de John Maeda, Vice-presidente de Design e Inteligência Artificial na Microsoft

Colunista Marcel Nobre

Marcel Nobre

09 de Março

Compartilhar:
Artigo A importância do design para humanizar a tecnologia

O Design in Tech Report 2024, apresentado por John Maeda, Vice-Presidente de Design e Inteligência Artificial na Microsoft, trouxe insights valiosos sobre a interseção entre design e IA.

Maeda destacou a discrepância entre as aspirações das empresas em criar grandes e elaborados sites e as expectativas das pessoas, que muitas vezes desejam apenas uma experiência simples e intuitiva, representada por um único botão. É preciso tomar um cuidado com isso, porque nem sempre as soluções são dadas apenas por IA e sim por uma concepção anterior do que já era feito, por isso a importância de desenhar e refletir sobre o que ocorre.

Ao longo da apresentação, foram delineados três tipos de design: clássico, design thinking e design computacional. Porém, o ano de 2018 marcou um ponto de inflexão, com a ascensão de questões como ética tecnológica, design inclusivo, trabalho remoto e o lançamento da Runway, plataforma de IA.

Com isso, o especialista provocou reflexões sobre o futuro do trabalho remoto, questionando se essa modalidade será permanente. Ele, inclusive, compartilhou uma análise comparativa entre o filme "The Stop Motion Samurai Film HIDARi" e a IA SORA, destacando o papel da arte na percepção da qualidade do trabalho criativo.

O Vice-Presidente de Design e IA ressaltou o avanço dos robôs em termos de inteligência, força e velocidade, exemplificando com os casos das empresas Bostons Dynamics e Unitree H1. Ele também mencionou inovações como o Sinerider, da Hack Club, e a Poetry Camera, uma câmera capaz de transformar fotos em poesia.

Em relação à evolução do design, Maeda enfatizou a importância da criação de modelos grandes e pequenos, a flexibilidade entre abordagens abertas e fechadas, e a crescente tendência das pessoas em desenvolver seus próprios modelos GPTs (Geradores de Texto Pré-Treinados).

Além disso, foram abordadas estratégias de design, desde o método artesanal até o desenvolvimento de sistemas e prompts de IA, destacando a importância das habilidades de marketing e produto.

Por fim, Maeda ressaltou que o design humaniza a tecnologia, mas alertou para a necessidade de não humanizar excessivamente a IA, promovendo uma reflexão sobre os limites éticos e morais na interação entre humanos e máquinas.

Compartilhar:

Colunista

Colunista Marcel Nobre

Marcel Nobre

Marcel Nobre é empreendedor, pesquisador, palestrante, TEDx Speaker e professor de inovação, tecnologias, IA, liderança e educação. Graduado em Administração de Empresas pela FEI, possui MBA em Gestão Empresarial pela FIA/USP, além de especializações em Letramento em Futuros, Neurociência e Metaverso. É fundador e CEO da BetaLab, uma edtech inovadora, e atua como professor na HSM/Singularity, FIA Business School, Startse e Belas Artes, além de ser mentor de Startups pela Ace Startups.

Artigos relacionados

Imagem de capa Estuarine Mapping: qual tipo de planejamento estratégico você quer produzir?

Transformação Digital

21 Março | 2024

Estuarine Mapping: qual tipo de planejamento estratégico você quer produzir?

Para mostrar e desvendar as dificuldades de pré-análise de uma questão, Alexandre Magno traz o Estuarine Mapping para transformar seus negócios

Alexandre Magno

4 min de leitura