fb-embed

Liderança

5 min de leitura

4 atitudes que todo líder deveria ter em tempos de Coronavírus

Colunista Luciano Santos

Luciano Santos

08 de Maio

Compartilhar:
Artigo 4 atitudes que todo líder deveria ter em tempos de Coronavírus

Esses dias eu brinquei com um gerente da minha equipe, dizendo que estamos todos fazendo PHD em liderança. Do nada, fomos jogados a centenas de quilômetros de distância de nossas zonas de conforto ao ter que lidar com nossas próprias vidas viradas de cabeça para baixo e, ao mesmo tempo, ainda liderar uma equipe que está passando pelo mesmo desafio.

Quem poderia imaginar que estaríamos enfrentando uma pandemia que, até então, só existia nos livros de história e nos filmes hollywoodianos?

Eu, por exemplo, vi-me tendo que trabalhar, ser pai, professor, cozinheiro e faxineiro, tentando dar conta de todas essas atividades comprimidas em um único dia, e sem qualquer resquício daquela estrutura material e rede de apoio que tínhamos antes. Estou vivendo na pele, dentro do meu contexto social, um grande desafio que me deixa cansado, e por vezes estressado, ao ter que lidar com a falta de tempo e a sensação de que sempre estou devendo algo. Em alguns momentos, tenho a impressão de que não estou sendo um bom pai; em outros, parece que não estou entregando o resultado esperado no trabalho, como sempre fazia.

Alguém mais está com aquela essa sensação de que está sempre devendo algo? Sei que tem muita gente assim.

Por isso, mais do que nunca, é hora do líder arregaçar as mangas e começar a gerenciar esse cenário que acabei de descrever. A tarefa vai exigir o reconhecimento de vulnerabilidades e limitações, excelente comunicação, empatia e o uso eficiente dos recursos do seu time.

  1. Permita-se ser vulnerável

Uma das primeiras coisas que fiz foi ser honesto com a minha equipe: estou cansado. Contei, com riqueza de detalhes, como me sinto trabalhando em múltiplas tarefas simultâneas e tão diversas, e como isso está sendo desgastante. Dividi com meu time o que tentamos fazer em casa, desenvolvemos um sistema de turnos (manhã e tarde), e relatei como isso facilitou um pouco toda a carga extra que tivemos que encarar. Em resumo: está difícil lidar com tudo. Fiz questão de falar isso para todos. 

O motivo? Sei que muitos estão passando por algo semelhante, cada um dentro do seu contexto de vida. Escutar um pouco sobre a vida real do seu líder mostra que, no fundo, todos temos os nossos desafios, o que humaniza a coisa toda. Isso pode fazer com que eles também se sintam confortáveis em falar sobre suas próprias dificuldades, algo que exige flexibilidade e segurança. No final, saber dessas informações de bastidores é fundamental para o líder reequilibrar a divisão de tarefas do time (já, já falaremos mais disso).

  1. Comunique em excesso 

Eu tinha um VP que sempre dizia que “repetição não estraga a prece”. Agora, mais do que nunca, é hora de comunicar muito bem e em excesso. Toda essa situação gera dúvidas e angústias sobre o que vai acontecer e qual será a nova dinâmica no trabalho. É papel do líder abordar cada uma dessas preocupações, repetindo a mensagem para que ela seja bem absorvida e processada.

Estabeleça canais para manter contato com o time, principalmente para quem está trabalhando remoto. Eu, por exemplo, nas primeiras semanas falava duas vezes ao dia com meus gerentes por videoconferência. Também marquei uma reunião de uma hora com todas as suas equipes para falar como eu estava lidando com tudo, escutar como eles estavam se sentindo e então passar algumas mensagens importantes.

É hora de ficar próximo do time e pecar pelo excesso. Reúna-se regularmente com sua equipe, mesmo que não existam informações novas ou um plano formal para lidar com a situação. Pergunte como eles estão, dê o mínimo de informações que tiver em mãos e fale que, quando tiver mais, conversarão novamente.

Aqui na firma fizemos até um happy hour virtual, regado a bebida preferida de cada um, um momento em que jogamos conversa fora e nos conectamos ainda mais. A experiência foi ótima!

  1. Tenha empatia

Cada um vai reagir de uma forma diferente ao que estamos vivendo. Já observei de tudo: vi pessoas que estão tendo muita dificuldade em se concentrar, por conta do excesso de informação que estamos recebendo, por preocupação com seus entes queridos ou por outros motivos. Vi pessoas que, para se ocuparem, pediram mais trabalho, pois assim se sentem produtivas e com a mente focada em algo. Vi alguns, como eu, que estão com um filho pequeno em casa e tentando fazer a coisa toda funcionar de alguma forma.

Não tem certo ou errado, cada um vai encontrar o seu jeito e apresentar um limite. Você, como líder, tem o papel de escutar e entender. Mostre empatia genuína sobre o que está acontecendo e coloque-se à disposição para ajudar como puder. Mesmo que não possa fazer nada, o simples ato de mostrar interesse e estender a mão já é reconfortante.

Mas há muito que podemos fazer. Outro dia fiz uma reunião com uma gerente de um time que dá suporte para o meu. Estávamos revisando o planejamento do trimestre quando ela disse que teríamos que diminuir o escopo de um projeto, pois a pessoa que cuida dele tem um filho pequeno em casa e, com a quarentena, terá que despriorizar algumas coisas. Achei a análise e decisão da gerente de uma empatia e inteligência incríveis.

Temos pessoas, e suas famílias, com necessidades distintas nesses tempos de trabalho remoto. Você já mapeou essas condições junto à sua equipe?

  1. Use o seu time de forma inteligente 

Como vimos nas situações acima, cada pessoa do time irá reagir de uma forma única e tem necessidades e dinâmicas familiares diferentes. O líder que estiver próximo, e comunicando bem, vai conseguir olhar para todo o sistema e usar o poder do grupo de uma forma otimizada. Tire a carga de trabalho daquelas pessoas que tem filho pequeno, outros entes queridos que precisam cuidar, e passe para aqueles que estão pedindo ou podem pegar um pouco mais de tarefas neste momento. Considere também pausar ou despriorizar projetos menores, que podem ser retomados quando tudo estiver um pouco mais normalizado. Um cuidado importante: não assuma nada, pergunte. Mesmo quem se encaixa nas situações que citei acima pode querer ir em outra direção. Dê a opção e depois tomem a decisão juntos.

Não são os únicos, mas esses são os pontos de gestão de pessoas que considero mais críticos neste cenário singular, em que liderança eficiente nunca foi tão essencial. Boa sorte para todos nós!

Compartilhar:

Colunista

Colunista Luciano Santos

Luciano Santos

Luciano Santos

Luciano possui +20 anos de experiência no mercado digital tendo iniciado sua carreira no portal UOL, trabalhou 10 anos no Google Brasil em diversas áreas e foi diretor no Facebook Brasil a frente de uma equipe de vendas em São Paulo. É escritor e autor do livro "Seja Egoísta com sua Carreira", embaixador da Escola Conquer e faz parte do conselho consultivo da Agile.Inc.

Artigos relacionados

Imagem de capa Liderança com propósito e ambidestria são chaves para seguir empreendendo em 2024

Liderança

07 Fevereiro | 2024

Liderança com propósito e ambidestria são chaves para seguir empreendendo em 2024

Compreender o passado, para refazer o futuro e alinhado com propósitos necessários que 2024 precisa

Fábio Hayashi

4 min de leitura

Imagem de capa Caito Maia e o perfil do CEO da nova economia

Liderança

08 Dezembro | 2023

Caito Maia e o perfil do CEO da nova economia

Os líderes de empresas de tecnologia não têm o monopólio da liderança adequada à nova economia. Confira o porquê nesta conversa aberta sobre tecnologia, sustentabilidade, arte, negócios e gestão de pessoas com o fundador e CEO da Chilli Beans

Leonardo Pujol

9 min de leitura

Imagem de capa Autoconhecimento para liderar: a diferença entre o estar e ser um grande líder

Liderança

09 Novembro | 2023

Autoconhecimento para liderar: a diferença entre o estar e ser um grande líder

O autoconhecimento precisa ser desenvolvido com foco na liderança. A pessoa-líder deve entender sua história, seus gatilhos, suas perspectivas futuras e a construir a autoliderança para assim exercê-la com empatia e inteligência emocional em seus liderados

Heloísa Capelas

3 min de leitura

Imagem de capa Líder, você possui uma agenda de liderança?

Liderança

25 Outubro | 2023

Líder, você possui uma agenda de liderança?

Agenda consigo mesmo, com o time e com os resultados. Descubra três caminhos de desenvolvimento complementares que diferenciam o líder de média e alta gerência

Valéria Pimenta

5 min de leitura

Imagem de capa Quem não sabe fazer, não sabe liderar

Liderança

31 Julho | 2023

Quem não sabe fazer, não sabe liderar

A liderança de uma empresa deve ser capaz de inspirar os colaboradores, agregar valor e ser resiliente, contribuindo para o engajamento da equipe e, consequentemente, para melhores resultados

Matheus Danemberg

4 min de leitura