fb-embed

2 min de leitura

Quer equidade de gênero? Estágios podem ajudar

Pesquisa comprova que um período de teste derruba preconceitos

02 de Junho

Compartilhar:
Artigo Quer equidade de gênero? Estágios podem ajudar

Em busca de respostas para a questão das diferenças salariais entre homens e mulheres, Adina Sterling, professora de comportamento organizacional de Stanford, foi buscar insumos em uma etapa profissional que nem sempre é lembrada nesse debate – o estágio. Sterling analisou os dados salariais de duas turmas consecutivas de uma mesma escola de negócios, a partir da remuneração dos alunos antes do curso, durante um estágio de verão e depois de formados. A pesquisa separou as informações de homens e mulheres e comparou a trajetória de quem foi trabalhar na mesma empresa em que estagiou e dos que acabaram indo para organizações diferentes. “Há evidências de que o estágio tem um efeito nivelador sobre os salários gerenciais de início de carreira”, afirma a professora. Homens e mulheres que, depois da graduação, foram trabalhar nas mesmas empresas em que fizeram estágio receberam ofertas salários equivalentes – diferentemente do que aconteceu com aqueles que foram para outras empresas. Por quê? Para Sterling ,o estágio funciona como um teste, que ajuda as empresas a fazer avaliações de desempenho que levam a ofertas mais objetivas. “Quanto mais informações as pessoas têm sobre um profissional, mais se dispõem a deixar os preconceitos de lado e atualizar suas opiniões”, afirma. 

Quer liderar? Escreva um diário

A segurança que o exercício proporciona faz valer a pena segui-lo 

“Reservar 10 minutos por dia para registrar seus pensamentos por escrito estimula a reflexão crítica que ajuda a compreender o mundo de rápidas mudanças ao nosso redor. Isso é essencial para uma liderança efetiva.” Quem escreveu isso foi Eric J. McNulty, diretor de pesquisa do National Preparedness Leadership Initiative, no blog da s+b. McNulty argumenta que a prática de manter um diário envolve funções racionais e analíticas do cérebro, e é isso “que abre espaço para que as partes mais criativas façam sua mágica”. Segundo o pesquisador, escrever um diário é um exercício que possibilita às pessoas articular sentimentos, enfrentar desafios e testar opções. “Longe do mundo digital, você pode criar um espaço sagrado para a compreensão mais profunda de si mesmo e do mundo a seu redor, tanto no trabalho como em casa”, afirma ele. O segredo, ensina, é ver a prática de escrever o diário como uma oportunidade, não como uma tarefa. “Tem de ser algo dedicado a você”, destaca. Por fim, McNulty lembra que quando o líder está seguro de quem é – de seus valores, propósito, aspirações, forças e medos –, ele passa a ser alguém que vale a pena seguir. “Para chegar a esse patamar, é importante dar a seu cérebro o tempo necessário para processar o ataque de informações que acontece diariamente. Um diário pode ajudar muito nesse esforço”, explica.

Compartilhar:

Autoria

Artigos relacionados

Imagem de capa Como capacitar os chefes para que eles sejam líderes?

Gestão de pessoas

17 Abril | 2024

Como capacitar os chefes para que eles sejam líderes?

A tríplice necessidade de capacitação aos líderes que todo chefe precisa aprender

Samir Iásbeck

3 min de leitura

Imagem de capa Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Gestão de pessoas

16 Abril | 2024

Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Entenda os impactos e estratégias para garantir a sustentabilidaded dos planos de saúde, que devem aumentar em até 25% neste ano.

Katia De Boer

5 min de leitura

Imagem de capa Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Gestão de pessoas

15 Abril | 2024

Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Você sabe qual foi a revolução do aerofólio na Fórmula 1? Imagina de que maneira podemos utilizar esta lógica para a diferenciação no empreendedorismo? É essa reflexão que Valter Pieracciani nos convida a fazer em seu novo texto para a HSM Management.

Valter Pieracciani

3 min de leitura

Imagem de capa A inevitável transição do people analytics para o people intelligence

Liderança, times e cultura

11 Abril | 2024

A inevitável transição do people analytics para o people intelligence

O cenário é de rápidas transformações e uma coisa é certa: a IA chegou para ficar e as companhias precisam absorvê-la e usá-la a seu favor. Por isso, é hora de estar preparado para usar isso com inteligência

Ivan Cruz

5 min de leitura

Imagem de capa Como a cultura data-driven acelera a transformação digital

Liderança, times e cultura

10 Abril | 2024

Como a cultura data-driven acelera a transformação digital

É necessário compreender como empresas estão alcançando crescimento acima de 30% ao ano através de uma cultura analítica madura. Aprenda com casos reais de empresas que transformaram seus negócios com estratégias orientadas por dados nas tomadas de decisão.

Denys Fehr

7 min de leitura