fb-embed

6 min de leitura

OpenStartups 2018: Allya é a vencedora

Carlinhos

02 de Agosto

Compartilhar:

Conheça a plataforma de parcerias que permite às empresas fornecer benefícios personalizados e flexíveis a seus colaboradores, visando poupar o trabalho de RH, comunicação interna e área jurídica

Mais de 500 empresas, como Raízen, Accenture, Gerdau e Caloi, utilizam a plataforma Allya. Empresa fundada em 2015, ela se apresenta como a única plataforma de parcerias personalizadas do Brasil e do mundo, e tem o propósito de fazer o salário dos colaboradores render mais graças aos benefícios que realmente lhes interessam. Hoje as empresas têm muito trabalho para criar parcerias que permitam a seus colaboradores economizar em seu dia a dia. Normalmente, o departamento de recursos humanos cria parcerias com restaurantes próximos do trabalho, com cursos de idiomas, faculdades ou pós-graduação que pretendem fazer, entre outros locais. “A área de RH perde muito tempo fazendo os contatos, negociando e gerindo as parcerias; o jurídico precisa fazer sua parte na análise dos contratos e a área de comunicação interna precisa realizar a divulgação. A Allya faz tudo isso com o apoio da tecnologia e levando em conta as diferentes necessidades e a localização das pessoas, poupando mais de 1.000 horas/ano de trabalho de gestão de parcerias às áreas de RH, comunicação interna e jurídico”, diz Marco Ferelli, que fundou a startup com Rogério Nogueira, Gustavo Antonelli e Welton Brandão. Como funciona? Por meio da plataforma, os próprios funcionários convidam os locais onde gostariam de ter benefícios – sejam cinemas, escolas de inglês, MBAs, farmácias, e-commerces de calçados, academias de ginástica, restaurantes etc. E a Allya completa o processo, estabelecendo o vínculo de parceria com o estabelecimento. Isso tem aumentado os índices de atração, motivação e retenção de talentos nas empresas, segundo Ferelli, além de reduzir turnover, absenteísmo e sinistralidade,. A seguir, o cofundador responde a perguntas-chave de HSM Management.

Que problema vocês resolvem?

Fazemos o salário das pessoas render mais! Como? Criando uma rede de parcerias colaborativas com locais que realmente importam para as pessoas. Por exemplo, se você almoça no restaurante da Dona Joana três vezes por semana, ali é o local que vai fazer grande diferença para você economizar e fazer o seu salário render. A plataforma da Allya simplifica o trabalho para as áreas de RH, comunicação interna e iurídica. Desde o contato, negociação, manutenção, divulgação até o engajamento, não importa a localidade.  Criar parcerias com locais que realmente importam e que são utilizados no dia a dia, seja perto do trabalho ou residência das pessoas, faz toda a diferença no engajamento e uso.  Assim, conseguimos fazer o  salário render mais, e atingimos nosso grande propósito. que é ajudar as pessoas a atingir seus objetivos e sonhos.

Qual o maior diferencial de vocês?

O fato de criarmos os benefícios flexíveis, personalizados, nos locais que mais importam para cada pessoa. Tanto que já somos a maior rede de parcerias colaborativas do Brasil, com mais de 20 mil locais oferecendo descontos e vantagens aos colaboradores das empresas. Só de farmácias, são nove mil.

Como a empresa nasceu?

O propósito transformador massivo é de fato fazer o salário das pessoas render mais e, com isso, criar oportunidades de socialização, conhecimento e lazer, ajudando-as a atingir seus objetivos e sonhos. Nossa empresa nasceu quando eu passei por duas situações na empresa de consultoria em que trabalhava em 2013. Decidi fazer um curso de inglês, a instituição de ensino que eu queria oferecia desconto para empresas e pedi à área de RH para fechar essa parceria; levou mais de quatro meses para ter o vínculo estabelecido! Nesse tempo, deixei de economizar cerca de R$ 500, porque não esperei para começar o curso. O segundo episódio foi quando presenciei uma reunião entre consultores com o RH nessa consultoria. Os consultores reclamavam de dois pontos principais: a comunicação e a relevância das parcerias. As pessoas não sabiam das parcerias estabelecidas e reclamavam que não tinham parcerias relevantes para o dia a dia delas. Busquei potenciais sócios, conversamos e fizemos uma pesquisa de mercado com mais de 150 empresas. Falamos com a área de RH, comunicação interna e com os funcionários. Nessa pesquisa, identificamos que: >> 89% do RH e CI mencionaram falta de tempo para gerir parcerias. >> 75% dos colaboradores disseram não aproveitar os benefícios das parcerias por falha na comunicação. >> 62% dos colaboradores disseram que as parcerias têm baixa relevância de uso em seu cotidiano.

Quais as principais dificuldades encontradas?

Em 2015 mesmo, quando lançamos a plataforma, vivemos o dilema do ovo e da galinha. Era preciso desenvolver as parcerias e conseguir os clientes, e não sabíamos por onde começar. Tentamos vender o conceito da nossa solução em uma apresentação em arquivo powerpoint para conquistar o primeiro cliente, mas barramos na dificuldade de muitas empresas já quererem alguma rede de parcerias estabelecida. Os RHs queriam saber de lugares específicos: “Interessante a plataforma, mas quantos parceiros vocês têm localizados ao meu redor que meus colaboradores poderão usar imediatamente?”. Nesse momento, o nosso propósito e nossa declaração de valor ainda não estavam claros, e sofremos por um tempo até criarmos a estratégia de atuar com o que chamamos de áreas quentes, os “hot spots”. Determinamos, em São Paulo, locais que haviam concentração de empresas e estabelecimentos como Vila Olímpia e Brooklin, e começamos a cadastrar os estabelecimentos inicialmente. Então, quando voltamos nas empresas, já havia uma rede viável estabelecida, e passamos a ter mais facilidade para fechar os primeiros projetos.

Quais os principais resultados até agora e os próximos passos?

Conquistamos mais de 20 mil locais em todo o Brasil. Geramos mais de R$ 150 mil em economia para os colaboradores com farmácias, mais de R$ 200 mil de economia com cinemas. São mais de 230 mil vidas cadastradas em nossa plataforma, ligados aos nossos mais de 500 clientes. Estamos em constante aprendizado e desenvolvimento. Em nosso roadmap, temos funcionalidades previstas focadas no engajamento de maneira personalizada, na geração regionalizada do fluxo para os estabelecimentos e na evolução da apresentação dos resultados de uso e aferição para as empresas e usuários.

Qual a ambição para daqui a cinco anos?

Seremos a maior plataforma de parcerias personalizadas e colaborativas do mundo. Sabemos que nossos desafios são enormes, mas estamos extremamente focados e preparados, trabalhando próximos de nossos usuários, clientes e parceiros, e melhorando a cada dia. Dessa forma, ficamos perto das necessidades do mercado e conseguimos inovar com mais agilidade e naturalidade.


Infonúmeros

Fundada 2014

R$ 2 milhões de receita anual

33 funcionários

R$ 1,4 milhão de investimentos

16 investidores anjo

Aumento no vale refeição das pessoas em até 2 dias

Economia média de 20% em programas de bolsas de estudo


Em três anos, a reconstrução

O cofundador Marco Ferelli conta que a Allya surgiu com o desenvolvimento de um MVP (produto mínimo viável) em 2014 e o lançamento em janeiro de 2015, com o nomede Colaboradores. Em 2017, a startup realizou um trabalho de re-branding a partir de mais de 1.000 horas em entrevistas com seus agentes, entre departamentos de RH das empresas, funcionários e estabelecimentos. A intenção era melhorar a solução, trazer melhor experiência de uso e aferição, e levar a plataforma em um novo patamar de valor. Acabaram de lançar a nova plataforma e, para isso, foi lançado um novo nome: Allya. *** LEIA A COBERTURA COMPLETA DOS 100 OPENSTARTUPS 2018 NA HSM MANAGEMENT 129-EXTRA.

Compartilhar:

Autoria

Carlinhos

Artigos relacionados

Imagem de capa Quais são os caminhos para promover inovação no setor público?

Empreendedorismo

23 Fevereiro | 2024

Quais são os caminhos para promover inovação no setor público?

Antes de iniciar qualquer transformação, é fundamental identificar as áreas problemáticas e entender profundamente os desafios de sistemas quase inflexíveis

4 min de leitura

Imagem de capa A área de Gente e Gestão está pronta para lidar com a desafiadora Inteligência Artificial (IA)?

Empreendedorismo

23 Fevereiro | 2024

A área de Gente e Gestão está pronta para lidar com a desafiadora Inteligência Artificial (IA)?

Um texto sobre IA, feito por mãos humanas e com questionamentos existenciais: será que estamos preparados para este contraponto?

Ivan Cruz

8 min de leitura

Imagem de capa Pós-carnaval de 2024 promete a chegada de novas tendências ao mercado de trabalho; sua empresa está preparada?

Gestão de pessoas

21 Fevereiro | 2024

Pós-carnaval de 2024 promete a chegada de novas tendências ao mercado de trabalho; sua empresa está preparada?

O pós-carnaval chegou: sua empresa está preparada?

Cecília Barçante

5 min de leitura

Imagem de capa Quatro elementos que mostram que o empreendedorismo também nasce nas universidades

Empreendedorismo

21 Fevereiro | 2024

Quatro elementos que mostram que o empreendedorismo também nasce nas universidades

Empreendedorismo, aliado ao desenvolvimento científico, é também crucial para a construção de um futuro sustentável

Ana Calçado

4 min de leitura