fb-embed

7 min de leitura

O empréstimo coletivo e a visão de futuro

08 de Fevereiro

Compartilhar:
Artigo O empréstimo coletivo e a visão de futuro

Entenda por que mais empreendedores devem desenvolver negócios que apoiam clientes em mercados emergentes como o Brasil, que é o terceiro maior mercado de empréstimos do mundo | por Victor Santos

O Banco Central do Brasil, um país com taxas de juros notoriamente altas, autorizou empréstimos peer-to-peer (P2P), também chamado de empréstimo coletivo, este ano em um esforço para aumentar a competição no pagamento de empréstimos. Empréstimos peer-to-peer, que envolvem empréstimos entre pessoas or meio de serviços online, não tinham reconhecimento formal, regras ou regulamentação no país até o anúncio de abril. Para a Airfox, uma empresa de serviços financeiros móveis, essa foi a notícia que esperávamos. Contamos com um grupo cada vez maior de inovadores de crédito on-line e fintech em uma missão para corrigir um desequilíbrio global grave. No mundo, o objetivo é capacitar as mais de dois bilhões de pessoas sem banco nos mercados emergentes com acesso a serviços financeiros de alta qualidade e baixo custo. Na Airfox, a solução é apresentada por meio de empréstimos peer-to-peer facilitados digitalmente em uma plataforma móvel, já disponível no Brasil. Embora isso possa soar superficialmente como nada mais do que mais um aplicativo, a realidade é que essas plataformas irão revolucionar o setor bancário para as gerações futuras – e apresentam um modelo que os empreendedores com visão de futuro fariam bem em imitar. Quando comecei a empresa, eu me fiz as mesmas questões que estimulam incontáveis startups: que problema posso resolver e que tipo de impacto quero fazer? Para mim, as respostas foram intensamente pessoais. Eu cresci no Brasil, onde a disparidade de renda é profunda e altamente visível. Eu sabia em primeira mão as dificuldades que as pessoas enfrentam quando se trata de ganhar acesso ao capital. Vastas faixas da população não podem superar antigos obstáculos à mobilidade econômica: pode haver muitas oportunidades, mas se você não puder pagar por um lugar na mesa, você não poderá jogar. O Brasil também é uma fonte quase inesgotável de engenhosidade humana, bem como o terceiro maior mercado de empréstimos do mundo. Em um mercado tão dinâmico, a disparidade de renda pode ser mitigada pela quebra de barreiras à entrada de consumidores de baixa renda. Esse é o problema que escolhi para atacar e aproveitei a experiência da minha família para descobrir como fazer isso.

A LEMBRANÇA DA LOJA DE PENHORES

Quando eu era pequeno, meus pais estavam começando seu próprio negócio e o dinheiro estava curto. Lembro-me claramente de três ocasiões em que minha mãe levou todas as suas joias, bem como o colar de ouro do time Cruzeiro que ela tinha me dado, até uma loja de penhores local para que pudesse conseguir um empréstimo. Ela sempre prometia que devolveria no ano seguinte, e sempre fazia isso. Também me lembro dos meus pais não pagando o cheque especial por causa da incrivelmente alta taxa anual efetiva global (TAEG), de mais de 300%. Na verdade, a loja de penhores oferecia empréstimos mais acessíveis e de melhor qualidade do que os bancos convencionais, e é por isso que minha mãe acabou preferindo isso. Esse tipo de experiência não se limita ao Brasil. Há mais de quatro bilhões de pessoas vivendo na pobreza que não podem escapar da rotina diária de subsistência. Aqueles que estão na base da pirâmide econômica estão constantemente se esforçando para resolver suas necessidades fisiológicas e de segurança mais básicas. Não é que eles não trabalhem duro ou que queiram uma melhor qualidade de vida para si ou para seus filhos, é que +300% de TAEG é uma marca insuperável para tais ambições – e a maioria não tem acesso a um colar do Cruzeiro ou a uma loja de penhores local respeitável. Como os pobres podem investir em educação ou inovação para melhorar suas vidas ou comunidades se a sociedade impossibilitar os esforços mais enriquecedores que possibilitem tal avanço? Para permitir que mais pessoas saiam do ciclo da pobreza e entrem em mercados dinâmicos como o do Brasil, os serviços financeiros devem ser direcionados para funcionar com as realidades enfrentadas por essas populações. Na esperança de construir uma entidade que agregue valor à sociedade e tenha um impacto positivo, colaborei com uma equipe excepcional e criei uma plataforma que aborda esse enigma digitalmente. Ela apoia indivíduos que lutam para acessar os recursos de que necessitam de bancos institucionais com exigências impossíveis, e fornece acesso aos tipos de serviços financeiros que são primordiais para pessoas que se esforçam para avançar em economias emergentes.

ADEQUANDO-SE AO ESTILO DE VIDA

As novas soluções bancárias devem se adequar ao estilo de vida desses consumidores de baixa renda e a Airfox foi criada para preencher esse vazio. Muitas pessoas nos mercados emergentes dependem muito de seus smartphones. Elas costumam trabalhar em muitos empregos em vários locais, administrar pequenos negócios somente em dinheiro ou com escambo e não têm endereços fixos ou sancionados. Elas raramente têm acesso a históricos de crédito. À medida que mais pessoas acessam on-line por meio de celulares cada vez mais baratos, a oportunidade de usar a tecnologia de telefonia para solucionar problemas bancários e financeiros de baixa renda torna-se aparente. Em fevereiro de 2018, trouxemos com sucesso a milhares de brasileiros desbancarizados acesso inédito às soluções de financiamento móvel tão necessárias por meio de seus telefones. Criar uma conta da Airfox é fácil (leva apenas alguns minutos) e a maioria das pessoas que pedem empréstimos recebe uma decisão sobre solicitações de crédito em poucos dias. O aplicativo concede aos usuários uma grande mobilidade econômica e maior controle sobre suas finanças. A Airfox oferece serviços financeiros, como empréstimos bem abaixo da média do país, e os brasileiros podem facilmente depositar dinheiro no aplicativo da Airfox em mais de 40.000 locais em todo o país. O aplicativo permite uma infinidade de transações, permitindo que os usuários comprem crédito para celular, recarreguem seus bilhetes únicos, paguem contas e impostos, comprem bens e serviços digitais e físicos, e façam transações entre pessoas. Eu estou obviamente orgulhoso da nossa plataforma, mas quero concorrentes. Acho que é um modelo que os outros fariam bem em adotar. Introduz uma oportunidade significativa para os empresários mudarem o mundo para o melhor e lucrar razoavelmente ao fazê-lo – não apenas para fornecer valor aos seus acionistas, mas para revelar o valor da tecnologia para os 99% que merecem uma chance de acessar a economia digital e ter sucesso. [caption id="attachment_11003" align="alignright" width="334"]VictorSantos_Airfox VICTOR SANTOS, AIRFOX[/caption] Resolver a questão da pobreza não deve ser responsabilidade exclusiva dos governos, organizações sem fins lucrativos e esforços filantrópicos. As populações que se esforçam para subir a escada econômica não querem doações, elas querem acesso. Empresas inovadoras podem usar a tecnologia para atender a esse mercado amplamente inexplorado. Pensando puramente em termos de volume, mais empreendedores devem se comprometer a criar serviços para aqueles que estão na base da pirâmide econômica, porque há uma enorme oportunidade negligenciada. Para ter certeza, a construção de um negócio voltado diretamente para clientes de baixa renda acarreta riscos e pode inicialmente produzir margens menores. Mas, com prudência, alavancar a tecnologia para introduzir amenidades financeiras a enormes populações acabará por se mostrar ao mesmo tempo rentável e eminentemente sustentável. Capacitar comunidades carentes e construir empresas de sucesso não são desafios excludentes. A pobreza é um grande problema, mas grandes problemas apresentam grandes oportunidades para empreendedores revolucionários. Uma missão de salvar o mundo pode ser uma base sólida para que as empresas tenham um impacto positivo e gerem valor econômico por meio de inovação e tecnologia. Quero proporcionar a milhões de outras pessoas a mesma oportunidade que meus pais conquistaram para melhorar nossa situação familiar, capacitando uma nova onda de empreendedores a saírem da pobreza. E enquanto a Airfox e algumas empresas com ideias semelhantes já começaram a trabalhar nessa missão, o mundo dará as boas-vindas a muito mais.


  Victor Santos é CEO e cofundador da Airfox, startup de serviços financeiros por aplicativo que recentemente anunciou parceria com a Via Varejo para permitir, entre outras coisas, o pagamento dos carnês via o aplicativo móvel. Escreveu este artigo com exclusividade para HSM Publishing.

Compartilhar:

Autoria

Artigos relacionados

Imagem de capa A importância da análise de dados na experiência do cliente

Transformação Digital

15 Junho | 2024

A importância da análise de dados na experiência do cliente

A personalização é a chave para conquistar clientes e impulsionar negócios e a fidelização depende de uma interação fluida e personalizada, desde o primeiro contato até o pós-venda.

Rodrigo Antunes

2 min de leitura

Imagem de capa Gestão e performance, um lego com muitas peças para acomodar

Gestão de pessoas

14 Junho | 2024

Gestão e performance, um lego com muitas peças para acomodar

Alcançar maturidade de gestão e alta performance é um desafio contínuo, mas possível. Com tempo e esforço, gestores podem construir uma base sólida para o sucesso organizacional.

Athila Machado

4 min de leitura

Imagem de capa A era da transformação: moldando novos modelos de trabalho e de liderança

Gestão de pessoas

13 Junho | 2024

A era da transformação: moldando novos modelos de trabalho e de liderança

Liderança visionária e cultura de inovação são essenciais para capturar os benefícios desta era e enfrentar os desafios da "Geração de Transição".

Lilian Cruz e Andréa Dietrich

4 min de leitura

Imagem de capa Empreendedorismo feminino no universo das startups

ESG

11 Junho | 2024

Empreendedorismo feminino no universo das startups

A equidade de gênero é crucial no empreendedorismo, onde mulheres ainda enfrentam barreiras significativas. Mesmo representando apenas 33,7% dos empreendedores no Brasil, as mulheres desempenham um papel vital na inovação e na economia.

Renata Gonzaga

3 min de leitura

Imagem de capa Green Skills: desenvolvendo profissionais com habilidades sustentáveis

Diversidade

10 Junho | 2024

Green Skills: desenvolvendo profissionais com habilidades sustentáveis

As competências focadas em práticas sustentáveis e na conscientização ambiental estão se tornando essenciais não apenas para a sociedade, mas também para o desenvolvimento profissional e pessoal. A necessidade é urgente por profissionais mais sustentáveis e responsáveis.

Valdirene Soares Secato

3 min de leitura