fb-embed

Empreendedorismo

4 min de leitura

Inteligência artificial no agronegócio: os robôs vão a campo

A inteligência artificial está presente no agronegócio muito além dos dados e os robôs já praticam operações cruciais, automatizando cada vez mais o trabalho no campo

Colunista Rural Ventures

Rural Ventures

23 de Abril

Compartilhar:
Artigo Inteligência artificial no agronegócio: os robôs vão a campo

O ano era 2001, as pessoas lotavam o cinema para assistir um filme sobre a relação homem-máquina em um futuro hipotético e indeterminado no qual a terra tinha passado por transformações ambientais. O sonho deste filme nasceu com o genial Stanley Kubrick, que foi diretor e roteirista de grandes filmes como 2001: Uma Odisséia no Espaço (1968). Como não havia tecnologia suficiente na época, o projeto foi realizado posteriormente pelo premiado Steven Spielberg.

O filme “A. I. - Inteligência Artificial” foi certamente a primeira vez que uma geração teve conhecimento do conceito de Inteligência Artificial (I.A.) e a ideia de que máquinas poderiam “pensar” e tomar decisões parecia algo de um futuro longínquo ou de ficções científicas como esta obra de Spielberg. Vinte e três anos depois, nunca se falou tanto no termo e passamos a conviver diariamente com a I.A. Ainda não com um menino robô como o David do filme, mas com diversas ferramentas e máquinas.

Segundo a própria I.A. (ChatGPT), a “Inteligência Artificial busca criar máquinas que possam agir de forma inteligente, tomando decisões e resolvendo problemas de maneira semelhante aos seres humanos”. E os humanos estão vendo esta tecnologia como um novo ponto de disrupção no mercado:

“A visão que tenho e que tem alguns outros especialistas no mercado vêm repetindo é que a mudança que a inteligência artificial vai provocar no mercado é maior do que a mudança que a internet e o smartphone provocaram. Foram tecnologias que trouxeram muitas novas possibilidades. A inteligência artificial vai trazer possibilidades em um patamar superior a essas outras duas tecnologias”, destaca Guilherme Castro, CEO e Co-fundador na Cromai, uma agtech premiada em inteligência artificial para o manejo agronômico.

Inteligência Artificial na Agropecuária

Uma fazenda é composta por uma quantidade relevante de hectares, animais, funcionários, maquinários e está suscetível a variações climáticas, no solo, pragas e doenças. Os produtores precisam diariamente tomar decisões de manejo e, até então, possuíam pouca informação de diferentes pontos da fazenda, seja de cada talhão, currais, piquetes, entre outros.

A produtividade agropecuária depende da efetividade destas operações dentro da porteira e também da volatilidade de mercado, principalmente o câmbio, preço de venda das commodities e dos combustíveis. São muitas variáveis e riscos envolvidos e que hoje são transformados em uma enorme quantidade de dados. Há muita informação disponível, mas como analisá-la com tempo e efetividade? Na era do Big Data, o processamento humano de dados torna-se cada vez mais difícil.

Segundo Leonardo Carvalho, que é Chefe de Estratégia Global da Solinftec, “a Inteligência Artificial (IA) está revolucionando a agricultura, permitindo monitorar e analisar dados em tempo real para tomar decisões instantaneamente, como identificar doenças ou pragas e realizar aplicações localizadas antes mesmo de disseminar o problema. Isso facilita o planejamento, a definição de estratégias e a tomada de decisões sobre a lavoura”.

Neste contexto, a I.A. surge para melhorar a tomada de decisão. Dados da 27ª edição da Global CEO Survey da PwC (2024), que ouviu líderes do agronegócio em mais de 100 países, constatou que 71% dos CEOs consideram que a utilização de Inteligência Artificial vai aumentar a eficiência de trabalho.

Com o aumento da adesão da I.A. na agropecuária, o MarketsandMarkets projeta que este mercado irá crescer de US$1,7 bilhão em 2023 para US$4,7 bilhões até 2028, um crescimento do CAGR (taxa de crescimento anual composta) de 23,1% em apenas 5 anos.

Há diversas possibilidades de aplicação da I.A. no agronegócio, da fazenda ao varejo. “Na minha visão, a inteligência artificial no agro estará relacionada com todas as atividades e todos os processos de campo, tanto diretamente quanto indiretamente. Desde o fornecimento de insumos até o processo pós-colheita”, considera Guilherme Castro. Mais de 75 milhões de imagens e 600 mil amostras de impurezas vegetais foram analisadas pelo sistema da Cromai, permitindo uma economia de até 65% dos defensivos contra ervas daninhas. Com estes resultados, no início do ano a empresa recebeu um investimento de R$17 milhões da TOTVS.

Na Solinftec, um dos grandes destaque é o Solix, um robô autônomo e movido a energia solar que faz um raio-x completo da lavoura antes de qualquer ação e aplica herbicida com precisão, de até 95% do uso de herbicidas em fase de pós-emergência e 92% em operações de dessecação e pré-plantio. A empresa, que captou R$150 milhões em certificados de recebíveis do agronegócio (CRA) recentemente, pretende chegar a 130 máquinas em operação no Brasil e Estados Unidos até o final do ano.

Solix Ag Robotics - Foto: Solinftec

“Por meio do robô Solix, a Solinftec tem colocado toda sua experiência de 17 anos convivendo ao lado do produtor, coletando dados de qualidades e possibilitando mais que insights, ação em tempo real. A I.A. da Solinftec utiliza todas as soluções já desenvolvidas como base de decisão, desde monitoramento de frotas, logística, rastreabilidade, clima dentre outras, todas desenvolvidas internamente com o foco no aumento de produtividade e tornando o produtor mais sustentável” detalha Leonardo Carvalho.

Na próxima edição da coluna da Rural Ventures, vamos explorar com mais detalhes a aplicação da Inteligência Artificial para monitoramento, clima, melhoramento genético e gerenciamento da produção.

Texto porJuliana Chini, membro da Rural Insights, fundadora da Newsletter Sementis Tech, Blog da Carne, colunista na FutureCom Digital e gerente de marketing sênior LatAm na Arable.

Compartilhar:

Colunista

Colunista Rural Ventures

Rural Ventures

HUB Agro LV - Rural Ventures

A Rural Ventures, em parceria com o Hub Agro do Learning Village, está como colunista especializada no mundo do agronegócio. A startup é formada por empreendedores e investidores, que buscam pessoas e soluções que possuam um propósito simples e claro, construir empresas que irão mudar a forma como o Brasil produz e alimenta o mundo. Dentro de nosso ecossistema atuamos com informação, networking entre empresas, agricultores, inovação e investimento.

Artigos relacionados

Imagem de capa Desafios da implementação de uma cultura data-driven

Transformação Digital

09 Maio | 2024

Desafios da implementação de uma cultura data-driven

Cada vez mais processos intuitivos não serão a melhor escolha para tomada de decisão. Planejamento, experimentação e análise acompanha olhar de dados, mas por que ainda não estamos os utilizando?

Denys Fehr

5 min de leitura

Imagem de capa Despesas corporativas: o papel dos adiantamentos inteligentes na era digital

Transformação Digital

08 Maio | 2024

Despesas corporativas: o papel dos adiantamentos inteligentes na era digital

O papel vital da automação e evolução da força de trabalho passa por desafios quanto a tecnologia e quem fará uso dela. Por isso, cada vez mais perspectivas distintas podem nos ajudar a dar conta desse futuro.

Edson Gonçalves

4 min de leitura

Imagem de capa Por que as equipes de RH devem se preocupar com robótica?

Transformação Digital

07 Maio | 2024

Por que as equipes de RH devem se preocupar com robótica?

O papel vital da automação e evolução da força de trabalho passa por desafios quanto a tecnologia e quem fará uso dela. Por isso, cada vez mais perspectivas distintas podem nos ajudar a dar conta desse futuro.

Lotte Sodemann Sørensen

4 min de leitura

Imagem de capa A revolução musical na era do streaming: conexões, diversificação e experiências

Transformação Digital

05 Maio | 2024

A revolução musical na era do streaming: conexões, diversificação e experiências

A expectativa de vida cresceu consideravelmente, chegando a 76 anos em alguns pontos no Brasil, então: é hora de reconhecer o poder econômico e os hábitos de consumo dessa população madura e diversa, que representa uma oportunidade valiosa para os negócios.

Kika Brandão

5 min de leitura

Imagem de capa Transforme seu marketing com martech stack: o guia completo

Marketing Business Driven

30 Abril | 2024

Transforme seu marketing com martech stack: o guia completo

As inovações tecnológicas 4.0 já estão no cotidiano dos brasileiros, seja na melhor rota do aplicativo de mapas ou na série sugerida pelo streaming. No campo, já não são apenas uma realidade, mas também essenciais para o aumento da produtividade de forma sustentável.

Leticia Rosa

5 min de leitura