fb-embedGestão de marca pessoal: o caso Pugliesi e os valores sociais HSM Management

3 min de leitura

Gestão de marca pessoal: o caso Pugliesi e os valores sociais

O que a festinha da influencer Gabriela Pugliesi e o “E daí?” do presidente Bolsonaro nos falam sobre valores e gestão da marca pessoal?

Ilana Berenholc

06 de Maio

Compartilhar:
Artigo Gestão de marca pessoal: o caso Pugliesi e os valores sociais

A crise gerada pela pandemia da Covid-19 mudou nossa forma de viver e nos comportar. Nossas prioridades mudaram. Nossas escolhas mudaram. 

Valores pessoais e valores sociais

Uma bússola que usamos para definir nossas escolhas são nossos valores pessoais. São eles que refletem o que é importante na nossa vida - não somente como indivíduos, mas também como sociedade. 

Enquanto os valores pessoais são os objetivos que pessoas buscam em suas vidas, os valores sociais são os objetivos que a sociedade incentiva seus membros a perseguir. 

As necessidades humanas

Em 1943, Abraham Maslow apresentou as necessidades humanas em cinco grupos, organizados em uma pirâmide hierárquica: 

  1. Necessidades fisiológicas: aquelas ligadas a se manter vivo: respirar, comer, descansar, beber, dormir etc; 

  1. Necessidades de segurança: relacionadas com sensação de nos sentirmos seguros; 

  1. Necessidades sociais: as ligadas a necessidades de relacionamento, interação e pertencimento; 

  1. Necessidades de estima: ligadas à necessidade de reconhecimento – por nós mesmos e pelos outros; 

  1. Necessidades de autorrealização: relacionadas ao crescimento e desenvolvimento, de melhoria contínua. 

Para ele, você sobe para os outros níveis na pirâmide quando os anteriores são satisfeitos. 

Independente de onde você estava na pirâmide antes da pandemia do coronavírus, essa crise jogou quase todos nós para a base da pirâmide: queremos nos manter vivos. E, como consequência, vemos nossas necessidades sociais serem fortemente afetadas. 

Estamos vivendo distantes ou isolados de nossos entes queridos para não sofrermos o risco de contaminar ou ser contaminados. 

O que os valores sociais representam

Os valores sociais representam o que a sociedade como um todo considera bom e desejável. 

Eles refletem as soluções para problemas ou desafios universais que todas as sociedades enfrentam. E, da mesma forma, servem como padrões que usamos para julgarmos pessoas, eventos, ações e políticas. 

Neste momento que estamos vivendo, com nossas necessidades básicas sendo remexidas, valores como altruísmo, empatia e solidariedade ganham extrema importância. 

De um ponto de vista moral, qualquer comportamento que pareça revelar interesses estritamente pessoais será medido em relação a quanto pode ameaçar a harmonia social e a sobrevivência das pessoas. 

Assim, ao demonstrar que você está colocando valores pessoais acima dos valores que a sociedade considera importante nestes dias, você poderá ser visto de forma extremamente negativa

Personal branding

Uma das premissas do personal branding é a autenticidade. Ser fiel a sua essência e aos seus valores e agir com base neles. 

No entanto, autenticidade sem responsabilidade tem um preço. Não dá para sair por aí falando ou fazendo o que bem entender – principalmente em dias tão sensíveis. 

Outra premissa é que nossa marca não é sobre nós, mas sim sobre a forma que impactamos os outros. Qual é o rastro emocional que você tem deixado por aí? Quais sensações sua presença e posicionamento têm trazido para as pessoas? 

A boa gestão da marca pessoal pode trazer reconhecimento, liderança, reputação, relevância e lealdade. Com uma má gestão, você perde tudo isso. E no caso deles, perdeu-se patrocínios e aprovação.

Leia também:

Employer Branding: construção da imagem de dentro para fora

Futuro do Trabalho e Marca Pessoal: como esses temas se conectam

O lado sombra da marca pessoal

Compartilhar:

Autoria

Ilana Berenholc

Estrategista em Personal Branding

Artigos relacionados

Imagem de capa Como contratar e reter os profissionais de tecnologia na sua empresa

Gestão de pessoas

01 Julho | 2022

Como contratar e reter os profissionais de tecnologia na sua empresa

Em alta, eles estão recusando vagas cada vez mais. Atratibilidade, atualização tecnológica e, claro, adequação salarial são a chave para conquistá-los

Gregory Goris

4 min de leitura

Imagem de capa Verdades desconfortáveis (que ninguém conta) sobre a inovação aberta

Inovação

30 Junho | 2022

Verdades desconfortáveis (que ninguém conta) sobre a inovação aberta

Ao tratar o processo de inovação aberta com uma mentalidade de proteção, as organizações perdem seus principais benefícios

Alexandre Waclawovsky | Wacla

5 min de leitura

Imagem de capa Contratação de minorias e LGPD: como lidar com a insegurança jurídica

Diversidade

30 Junho | 2022

Contratação de minorias e LGPD: como lidar com a insegurança jurídica

Lei Geral de Proteção de Dados impõe limites ao tratamento de dados pessoais na contratação de minorias. Mas isso não quer dizer que empresas devem deixar de buscar a inclusão e a diversidade

Priscila Novis Kirchhoff, Jackeline Gomes Falcão e Rafaella Medina Peres

5 min de leitura

Imagem de capa LGBTI+: as melhores empresas para trabalhar

Diversidade

29 Junho | 2022

LGBTI+: as melhores empresas para trabalhar

No Mês do Orgulho, foram divulgadas as 38 empresas reconhecidas por oferecem um ambiente mais inclusivo no mercado de trabalho brasileiro

Sandra Regina da Silva

3 min de leitura

Imagem de capa Como sua organização pode ser para todos e todas

Diversidade

29 Junho | 2022

Como sua organização pode ser para todos e todas

Esse é um longo caminho que passa ainda por inclusão, equidade e pertencimento

Fred Alecrim

3 min de leitura

Imagem de capa Inclusão e inovação caminham de mãos dadas

Diversidade

28 Junho | 2022

Inclusão e inovação caminham de mãos dadas

Promover a diversidade LGBTQIAPN+ nas empresas é algo deve acontecer o ano todo, não só em junho (e em todas as empresas, que agora têm exemplos para seguir)

Ana Paula Kagueyama

3 min de leitura