fb-embed

Gestão de pessoas

4 min de leitura

Construindo comunidades vibrantes para inovação e geração de negócios: lições do Learning Village

Veja a experiência de um hub de inovação paulistano, focalizado em desenvolvimento de pessoas, o Learning Village

Colunista Guilherme Lopes

Guilherme Lopes

06 de Março

Compartilhar:
Artigo Construindo comunidades vibrantes para inovação e geração de negócios: lições do Learning Village

Nos ambientes empresariais de hoje, a construção de comunidades vibrantes voltadas para a inovação e a geração de negócios é essencial para impulsionar o sucesso e a sustentabilidade das empresas. Olhando para experiências concretas, como a do Learning Village, um Hub de inovação localizado na Vila Madalena, em São Paulo, podemos extrair valiosas lições sobre como criar e nutrir comunidades dinâmicas que fomentam a colaboração e o empreendedorismo.

Visão holística da educação e desenvolvimento de pessoas

O Learning Village destaca-se por adotar uma abordagem holística no que diz respeito à educação e ao desenvolvimento de pessoas. Para além do mero compartilhamento de conhecimento, o espaço é concebido para promover a transformação cultural e comportamental, reconhecendo a importância das interações humanas e das conexões pessoais para o crescimento profissional e pessoal dos membros da comunidade.

1. Densidade: fomentando interações significativas

A densidade da comunidade no Learning Village é promovida através de uma variedade de eventos e atividades que atraem participantes de diversos setores e backgrounds. Por exemplo, workshops interativos, palestras inspiradoras e sessões de networking são organizados regularmente, criando oportunidades para que empresas, empreendedores e especialistas se encontrem e compartilhem ideias.

Exemplo: Durante um evento de networking, um empreendedor de uma startup de tecnologia educacional conhece um executivo de uma grande empresa de educação, resultando em uma parceria estratégica para o desenvolvimento de uma nova plataforma de aprendizagem online.

2. Diversidade: ampliando perspectivas e possibilidades

No Learning Village, a diversidade vai além da representação de diferentes setores ou indústrias e engloba uma variedade de perspectivas e experiências. Essa diversidade de participantes enriquece os diálogos e amplia as possibilidades de colaboração e inovação, permitindo que soluções criativas e disruptivas surjam a partir do cruzamento de ideias e conhecimentos diversos.

Exemplo: Durante uma mesa redonda sobre o futuro da educação, acadêmicos, empresários, educadores e estudantes compartilham suas visões e experiências, gerando insights únicos que posteriormente inspiram o lançamento de um programa de mentoria para jovens empreendedores no setor educacional.

3. Complexidade: estimulando a cocriação e a inovação

A complexidade da comunidade no Learning Village emerge da interação dinâmica entre seus membros, criando oportunidades inesperadas e conexões profundas. Conversas casuais durante os intervalos de eventos podem levar ao surgimento de parcerias comerciais ou inspirar o desenvolvimento de soluções inovadoras para desafios compartilhados, demonstrando como a complexidade estimula a criatividade e a colaboração.

Exemplo: Durante uma hackathon organizada pelo Learning Village, participantes de diferentes áreas de expertise se unem para desenvolver soluções tecnológicas para melhorar a acessibilidade à educação em comunidades carentes, resultando na criação de um aplicativo de ensino adaptativo que posteriormente é adotado por escolas públicas em todo o país.

4. Curadoria estratégica e parcerias relevantes

Através de uma curadoria cuidadosa e parcerias estratégicas, o Learning Village garante que as interações na comunidade sejam relevantes e produtivas. Ao convidar palestrantes e facilitadores de diversos campos e backgrounds, o espaço oferece uma ampla variedade de perspectivas e conhecimentos, enriquecendo as experiências dos membros da comunidade e estimulando a inovação.

Exemplo: Ao estabelecer uma parceria com uma universidade local, o Learning Village oferece acesso a pesquisas acadêmicas e talentos emergentes, criando oportunidades para projetos de pesquisa aplicada e estágios para estudantes interessados em empreendedorismo e inovação.

5. Autonomia e experimentação: estimulando a inovação

A liberdade e a autonomia dadas aos membros do Learning Village incentivam a experimentação e a inovação, gerando resultados tangíveis e impactantes. Ao oferecer recursos e suporte para o desenvolvimento de ideias, desde acesso a ferramentas tecnológicas até orientação em empreendedorismo, o espaço proporciona um ambiente propício para o crescimento pessoal e profissional dos seus membros.

Exemplo: Um grupo de membros do Learning Village se reúne para desenvolver um projeto de realidade virtual para educação à distância, contando com o apoio da equipe do espaço, que fornece mentoria, acesso a equipamentos e conexões com potenciais investidores. O projeto é posteriormente lançado com sucesso, impactando positivamente a forma como o ensino é conduzido em escolas remotas. Em suma, o Learning Village oferece um exemplo inspirador de como construir comunidades vibrantes voltadas para a inovação e a geração de negócios. Através de uma abordagem holística da educação e do desenvolvimento de pessoas, fomentando a densidade, diversidade e complexidade da comunidade, e facilitando a autonomia e a experimentação, o espaço se tornou um verdadeiro catalisador de oportunidades e colaborações que estão moldando o futuro dos negócios e da educação.

Compartilhar:

Colunista

Colunista Guilherme Lopes

Guilherme Lopes

Guilherme Lopes

Biólogo, empreendedor com experiência de 10 anos na área da educação e inovação. Especialista em Pedagogia da Cooperação e Metodologias colaborativas. Community Leader, no Learning Village, 1° HUB de inovação com foco em desenvolvimento de pessoas na América Latina. Facilitador de treinamento HSM e SingularityU Brazil . Fundador do Aprenda e Empreenda. Mentor de negócios sociais na Glocal Aceleradora.

Artigos relacionados

Imagem de capa Desvendando o cérebro criativo

Gestão de pessoas

20 Abril | 2024

Desvendando o cérebro criativo

Neurociência e práticas de inovação caminham juntas para destravar o potencial criativo humano

Lilian Cruz e Andréa Dietrich

6 min de leitura

Imagem de capa Como capacitar os chefes para que eles sejam líderes?

Gestão de pessoas

17 Abril | 2024

Como capacitar os chefes para que eles sejam líderes?

A tríplice necessidade de capacitação aos líderes que todo chefe precisa aprender

Samir Iásbeck

3 min de leitura

Imagem de capa Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Gestão de pessoas

16 Abril | 2024

Como as estratégias de gestão podem reduzir os custos elevados dos reajustes anuais dos planos de saúde empresariais?

Entenda os impactos e estratégias para garantir a sustentabilidaded dos planos de saúde, que devem aumentar em até 25% neste ano.

Katia De Boer

5 min de leitura

Imagem de capa Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Gestão de pessoas

15 Abril | 2024

Aerofólios, back office e diferenciação competitiva

Você sabe qual foi a revolução do aerofólio na Fórmula 1? Imagina de que maneira podemos utilizar esta lógica para a diferenciação no empreendedorismo? É essa reflexão que Valter Pieracciani nos convida a fazer em seu novo texto para a HSM Management.

Valter Pieracciani

3 min de leitura

Imagem de capa A inevitável transição do people analytics para o people intelligence

Gestão de pessoas

11 Abril | 2024

A inevitável transição do people analytics para o people intelligence

O cenário é de rápidas transformações e uma coisa é certa: a IA chegou para ficar e as companhias precisam absorvê-la e usá-la a seu favor. Por isso, é hora de estar preparado para usar isso com inteligência

Ivan Cruz

5 min de leitura