fb-embedComo manter a CHAMA do time acesa HSM Management

Gestão de pessoas

4 min de leitura

Como manter a CHAMA do time acesa

Baseado no desenvolvimento de autoconfiança, motivação e autorresponsabilidade, aprenda o modelo que orienta empreendedores a levantar a energia do time

João Marcelo Furlan

03 de Maio

Compartilhar:
Artigo Como manter a CHAMA do time acesa

Como empreendedores, muitas vezes não conseguimos atrair os talentos que queremos para nossa organização. Isso acontece por diversos fatores, mas acima de tudo por dois motivos: muitas pessoas são avessas ao risco e não querem embarcar em um novo empreendimento ou porque simplesmente não temos ainda capacidade financeira para remunerar estes “melhores talentos” para deixarem suas posições atuais e se arriscarem conosco.

Dessa forma, tendemos a formar times jovens, já que tomam mais risco e estão dispostos a trocarem ganhos no curto prazo em prol de uma remuneração maior no longo prazo, muitas vezes baseado em participação no negócio.

Portanto, desde cedo no empreendimento nos tornamos “formadores de pessoas” e focamos uma boa proporção diária neste ponto, da transferência de conhecimento técnico sendo ele em produto, marketing, vendas ou a operar a máquina da empresa para membros do time.

Durante uma pesquisa realizada nos últimos dois anos para a produção do próximo livro sobre mentoring, identifiquei que muitos dos empreendedores de sucesso são grandes formadores de seus times, como Mark Zuckerberg, do Facebook, que revela fazer todas as semanas, sem exceções, um encontro 1:1 (um a um) com sua COO, Sheryl Sandberg.

No entanto, existe um ponto renegado por nós empreendedores. Entendemos nosso papel na transferência técnica aos membros mais juniores de nosso time, porém qual seria nosso papel em manter a sua chama acesa? Sua motivação por exemplo?

Muitos empreendedores se arriscam, tentando criar culturas que valorizam as pessoas, ou aprenderam a usar frases de motivação como “você consegue” ou a gritar “vamos juntos!” mas a verdade é que para muitos isso não funciona.

Foi assim que cheguei ao modelo CHAMA com os seguintes fatores:

A primeira parte são conhecimentos e habilidades que transferem e desenvolvem em seu time – o C.H. No entanto, nesse artigo, gostaria de focar na segunda parte com os três fatores que mantêm a energia dos membros do time elevada, são elas: autoconfiança, motivação e autorresponsabilidade.

esquema chama

Autoconfiança: o quão preparado o membro do time se sente para aquela determinada tarefa? Será que se o deixar sozinho ele vai desempenhar bem ou gostaria de ter uma supervisão mais próxima?

Motivação: está relacionada ao desejo do colaborador em fazer algo. Aquele determinado desafio que ele tem no trabalho o faz se mover? Ele quer realmente atuar com aquilo em seu dia a dia?

Autorresponsabilidade: o quanto a pessoa sente que depende dele para que aquela determinada tarefa se realize? Qual a disciplina e consistência da pessoa em desempenhar aquela parte do projeto para que o time todo alcance o resultado?

Esses três fatores, quando combinados, constroem uma fonte potente de foco, empolgação e persistência no trabalho. É algo tão importante quanto o conhecimento técnico, que chamo de maestria, já que mesmo as pessoas mais experientes, caso não tenham energia para empregar na realização de tarefas, seu elevado conhecimento e habilidade não servirão para nada. O melhor desempenho vem de criar um ambiente em que o time não se sinta ameaçado em desempenhar algo novo, tampouco sinta-se pressionado demais que acabe refletindo em altos níveis de stress.

E como posso aumentar, portanto, a energia de meu time?

Existem diversas formas e ações para aumentar a CHAMA. No livro que venho finalizando e na Rocket Mentoring School, exploro em maior profundidade todos estes métodos, contudo compartilho aqui um pequeno roteiro de perguntas e posicionamentos para serem utilizados ao final de seus encontros 1:1 com seu time, para que as pessoas saiam com a energia lá em cima! São sessões semanais ou quinzenais de 30-45 minutos com foco na agenda de desenvolvimento do próprio membro do time.

Perguntas e frases para estimular autorresponsabilidade (accountability)

  • Baseado no que vimos, quais passos não podem faltar para uma evolução até a próxima sessão?

  • O que acontecerá se você não tomar estes passos?

  • Qual vai ser sua principal prioridade neste período?

  • Existe alguma coisa que é prioridade e que não cobrimos que pode impedir você de focar 100% na realização destes passos?

  • Qual resultado você gostaria de alcançar para a próxima semana?

Perguntas e frases para estimular motivação

  • Entre hoje e nosso próximo encontro, o que acha que consegue evoluir como os próximos passos?

  • Projete-se ao final desta semana, tendo você realizado todas essas ações, como você irá se sentir?

  • De tudo o que vimos, o que não vê a hora de colocar em prática?

  • Fico realmente muito satisfeito em ver quão motivado você está com este processo. Queria reconhecer isto a você, continue assim.

Perguntas e frases para estimular autoconfiança

  • O que acredita que possa fazer diferente, baseado nos insights que teve em nosso encontro?

  • O que acredita que está fazendo bem até aqui? O que acredita que pode melhorar?

  • Quão confiante você se sente para atingir os resultados que almeja para nosso encontro?

É um roteiro simples, mas poderoso. Então parta pra cima. Quanto antes colocar em prática, mais cedo irá se beneficiar de ter um time altamente engajado e energizado para o trabalho do dia a dia, que levará sua empresa a voar cada vez mais alto!

Compartilhar:

Autoria

João Marcelo Furlan

É cofundador da Enora Leaders e da Rocket Mentoring School, palestrante e autor do best-seller “FLAPS! Liderança Adaptágil”. Formado pelo Insper-SP, possui mestrado em Gestão Comercial e Marketing pela Bocconi e pela ESADE. É especialista em negociação pela Harvard University, em gestão da mudança pela University of Notre Dame e IDEO, em Liderança pela CCL, ATD e em Inovação pela Singularity University e Inteligência Emocional pela Talent Smart. Mentor de Startups na Ace, membro da Confraria do Empreendedor e mentor consultor no programa "Planeta Start Up" da TV Bandeirantes, Furlan foi reconhecido pelo LinkedIn como um dos Top 10 Social Sellers da América Latina.

Artigos relacionados

Imagem de capa Treinamento corporativo em meio à natureza

Gestão de pessoas

13 Maio | 2022

Treinamento corporativo em meio à natureza

Parque Estadual de Vila Velha, no Paraná, oferece vivências customizadas a empresas

Sandra Regina da Silva

5 min de leitura

Imagem de capa A experiência do colaborador como estratégia no combate ao turnover

Gestão de pessoas

28 Abril | 2022

A experiência do colaborador como estratégia no combate ao turnover

A pandemia transformou o mercado de trabalho. E, para enfrentar a alta rotatividade de colaboradores, o RH também precisa se transformar

Leonardo Pujol

6 min de leitura

Imagem de capa A importância dos sistemas de gestão ao criar uma cultura de trabalho híbrido

Gestão de pessoas

27 Abril | 2022

A importância dos sistemas de gestão ao criar uma cultura de trabalho híbrido

Os sistemas de gestão reforçam os pontos mais valorizados pela empresa. Ao adotar o trabalho híbrido, é preciso entender as funcionalidades de cada sistema e planejar adaptações necessárias

Liliane Moura

6 min de leitura

Imagem de capa People analytics abre espaço para gestão humanizada do RH

Gestão de pessoas

20 Abril | 2022

People analytics abre espaço para gestão humanizada do RH

Mapear o capital humano com tecnologia ajuda a construir uma gestão mais eficiente, inclusiva e empática

Paulo César Teixeira e Leonardo Pujol

5 min de leitura

Imagem de capa Por que investir na requalificação de funcionários é estratégico?

Gestão de pessoas

08 Abril | 2022

Por que investir na requalificação de funcionários é estratégico?

Falta mão de obra capacitada no mercado. Para lidar com isso, práticas de qualificação e reciclagem como upskilling e reskilling precisam entrar em pauta nas empresas

Paulo César Teixeira

5 min de leitura

Imagem de capa Saúde mental: a raiz do problema

Gestão de pessoas

07 Abril | 2022

Saúde mental: a raiz do problema

De modo geral, a liderança das empresas ainda não assumiu a responsabilidade de lidar com dinâmicas de trabalho disfuncionais por meio dos três Ps – proteger, prevenir e promover

Larissa Pessi

6 min de leitura