fb-embed

3 min de leitura

Aprenda a aprender

Colunista Augusto Júnior e Davi Lago

Augusto Júnior e Davi Lago

29 de Janeiro

Compartilhar:
Artigo Aprenda a aprender

“O analfabeto do século 21 não será quem não souber ler e escrever, mas quem não souber aprender, desaprender e reaprender”, afirmou o futurista norte-americano Alvin Toffler (1928-2016). Saber aprender é determinante na sociedade contemporânea.

No mundo corporativo, este tema ganhou renovada ênfase com rubricas como “Lifelong learning” (habilidade de manter o ímpeto por aprender no curso da vida) e, mais recentemente, “learnability” (habilidade em aprender). Já existe, inclusive, um software que avalia o “quociente de aprendizagem”: Learnability Quotient (LQ). Desenvolvido pelo Manpower Group em parceria com a Hogan Assessments – líder em avaliações de personalidade –, o LQ demonstra como a capacidade de ser “ensinável” é um poderoso diferencial de carreira. Jonas Prising, diretor do Manpower Group, chega a afirmar que a capacidade de aprender bem e rápido é o maior diferencial que um profissional pode ter hoje.

“Aprendizagem” é definida pelo grupo como: “o desejo e a capacidade de rapidamente crescer e adaptar um conjunto de capacidades que possuímos, de modo a mantermo-nos empregáveis ao longo do período da vida em que estivermos ativos no trabalho”.

Por que as pessoas não aprendem?

Três obstáculos podem ser identificados no caminho do aprendizado: 

  1. O primeiro é a falta de foco: o excesso de informações pode ser tão ou mais nocivo que a falta de informações. A noção de que estamos “afogados em informação, mas famintos por conhecimento” (John Naisbitt) já é quase um clichê – mas não deixa de ser verdadeira. 

  1. Um segundo obstáculo ao aprendizado é a falta de vontade: há profissionais simplesmente preguiçosos. Há indivíduos acomodados em determinados postos de emprego que simplesmente se tornarão obsoletos – empregos, atividades e setores econômicos inteiros que deixarão de existir em pouco tempo. É necessário comprometimento e um contínuo aperfeiçoamento de conhecimentos. 

  1. Um terceiro obstáculo é a falta de método: os conhecimentos não se organizam sozinhos, precisam ser sistematizados. Estudar e aprender são tarefas árduas. É necessário selecionar as melhores oportunidades, filtrar os conteúdos que serão assimilados, levar o aprendizado à sério.

O pêndulo do conhecimento

Victor Marinho, diretor de RH do Banco Bradesco, afirmou que os profissionais precisam compreender que a dinâmica do aprendizado é semelhante ao movimento pendular: de um lado está o quanto o profissional aprende, do outro lado está o quanto o profissional gera de valor com o conhecimento aprendido. A ideia-chave de Marinho é: o quanto você gera de valor é sempre proporcional ao quanto você aprende.

Bernabé Tierno (1940-2015), psicólogo e pedagogo espanhol, afirmou na obra “As melhores técnicas de estudo” (Martins Fontes) que o interesse facilita a aprendizagem, porque aumenta o rendimento e diminui o cansaço: “a experiência confirma-nos que a espontaneidade não é suficiente para educar; é preciso despertar e manter o interesse e a curiosidade intelectual”. 

Até meados do século 20 os diplomas técnico-universitários eram suficientes para a estabilidade profissional. O cenário de competitividade crescente do início do século 21 exige uma completa mudança de mentalidade profissional. O novo profissional precisa conservar as qualidades de um bom aluno. Aprender é trabalhar. E como afirma um provérbio persa: “Um aprendiz torna-se um mestre mais tarde”.

Compartilhar:

Colunista

Colunista Augusto Júnior e Davi Lago

Augusto Júnior e Davi Lago

Davi Lago e Augusto Jr

Augusto é Diretor de Relações Institucionais do Instituto Four, Coordenador da Lifeshape Brasil, Professor convidado da Fundação Dom Cabral, criador da certificação Designer de Carreira e produtor do Documentário Propósito

Davi Lago é coordenador de pesquisa no Laboratório de Política, Comportamento e Mídia da PUC-SP, professor de pós-graduação na FAAP e autor best-seller de obras como “Um Dia Sem Reclamar” (Citadel) e “Formigas” (MC). Apresentador do programa Futuro Imediato na Univesp/TV Cultura

Artigos relacionados

Imagem de capa Quais os passos para criar empresas renovadoras?

Gestão de pessoas

22 Maio | 2024

Quais os passos para criar empresas renovadoras?

Precisamos falar sobre o esgotamento que a produção incessante e sem propósito está fazendo com que mais da metade da população adoeça.

Carol Olinda

6 min de leitura

Imagem de capa Por onde percorre o entendimento de people analytics?

Gestão de pessoas

22 Maio | 2024

Por onde percorre o entendimento de people analytics?

Não cabe mais só fazermos decisões com base na intuição, por isso, é necessário reconhecer que tipo de compreensão sobre people analytics estamos criando!

Galo Lopez

5 min de leitura

Imagem de capa Qual a forma mais eficaz de gerar conexão entre as gerações dentro da sua empresa?

Liderança, times e cultura

20 Maio | 2024

Qual a forma mais eficaz de gerar conexão entre as gerações dentro da sua empresa?

Afim de tentar criar uma conexão entre gerações, um evento corporativo também pode ser oportunidade de construir este elo entre colaboradores e é isso que Alexandre Cunha e Gustavo Ayres contam para nós neste relato.

Gustavo Ayres e Alexandre Cunha

3 min de leitura

Imagem de capa Como será o mercado de trabalho nos próximos anos: jovens trabalhando lado a lado dos mais velhos?

Gestão de pessoas

20 Maio | 2024

Como será o mercado de trabalho nos próximos anos: jovens trabalhando lado a lado dos mais velhos?

O olhar pela questão etária sempre precisa ser algo mais atento e que consiga prever os estranhamentos que podem acontecer em nosso trabalho, afinal, a diversidade está também nesse olhar das necessidades distintas que cada geração possui em determinado momento.

João Roncati

3 min de leitura