fb-embed

Marketing e vendas

2 min de leitura

A importância das narrativas

O valor mais forte de uma marca é como ela se apresenta às pessoas

Gabriela Onofre

17 de Fevereiro

Compartilhar:
Artigo A importância das narrativas

Existe uma rota determinada para tudo na nossa vida? Acredito que não. Na verdade, penso que nossas escolhas e nossa visão de futuro mudam totalmente de direção ao longo do caminho, e no business não é diferente. É possível querer abraçar um propósito maior do que o inicial se fizer sentido. Acontece! E como isso se conecta às narrativas?

Se uma narrativa for forte e envolvente o suficiente, com certeza definirá como seu negócio será visto. Ela está ali para emocionar, cativar e promover conexões mais significativas com aqueles que conhecem ou ainda estão conhecendo uma marca.

O que percebo é que, nesse sentido, novos desafios surgem para profissionais de marketing e comunicação. Afinal, com tantos negócios emergindo e a necessidade constante de inovar, é possível que uma empresa precise revigorar o ângulo do seu propósito — e consequentemente de sua narrativa — para se manter relevante. E essa que, até então, era uma construção de longo prazo, ganha velocidade nesses novos tempos.

Vale lembrar também que às vezes esse reposicionamento precisa acontecer porque a empresa tem um produto muito forte como carro-chefe e ele acaba se sobressaindo na hora de apresentar a marca. Isso não é ruim, mas, se ela faz muito mais, é importante ajustar a narrativa para que as pessoas tenham dimensão de tudo o que o negócio abrange.

Eu mesma passei por algo semelhante recentemente... Somos conhecidos por autenticação de identidade, mas o que fazemos vai muito além, criamos um ecossistema de identidade digital para desburocratizar a relação entre pessoas e empresas que inclui também admissão digital e assinatura eletrônica de documentos.

Por aqui, tivemos que nos questionar e entender que nossa imagem não deveria ser atrelada somente a um determinado produto, mas sim a um conjunto robusto de opções. E, não parece, mas essa reflexão levou tempo e um esforço considerável do time.

Esse reposicionamento de narrativas é algo que as startups vivem, mas que também alcança grandes negócios. No fim, tudo tem a ver com o modo como a mídia descreve sua marca, como seus funcionários se relacionam com ela, como o influenciador escolhe apresentá-la, qual impressão ela deixa no público, etc. Todas essas percepções contribuem para entender em qual contexto a empresa está inserida e se é o momento de redefinir as mensagens que ela quer passar.

E, para fechar, deixo aqui duas perguntas importantes para começar esse processo. Como sua marca é vista hoje? E como ela realmente deveria ser percebida?

Compartilhar:

Autoria

Gabriela Onofre

Trocou as grandes corporações pelo mundo das startups e atualmente é CMO da unico, IDTech especializada em tecnologia para identidades digitais.

Artigos relacionados

Imagem de capa Transforme seu marketing com martech stack: o guia completo

Marketing Business Driven

30 Abril | 2024

Transforme seu marketing com martech stack: o guia completo

As inovações tecnológicas 4.0 já estão no cotidiano dos brasileiros, seja na melhor rota do aplicativo de mapas ou na série sugerida pelo streaming. No campo, já não são apenas uma realidade, mas também essenciais para o aumento da produtividade de forma sustentável.

Leticia Rosa

5 min de leitura

Imagem de capa O que os consumidores chineses buscam Assinante

Marketing e vendas

29 Dezembro | 2023

O que os consumidores chineses buscam

Para entender o mercado interno da China, players estrangeiros precisam entender o valor diferenciado que as marcas locais oferecem; o valor da Luckin Coffee não é igual ao da Starbucks

Edward Tse
Imagem de capa A preocupação em usar as palavras certasAssinante

Marketing e vendas

29 Dezembro | 2023

A preocupação em usar as palavras certas

Pense em uma marca de produto ou serviço, um processo, um programa, uma empresa. Ou mesmo em um problema. O modo como qualquer dessas coisas é nomeada importa tanto quanto os resultados que pode produzir. O “wording” mobiliza as pessoas.

Adriana Salles Gomes
Imagem de capa Vendas: uma ciência exata

Marketing e vendas

02 Junho | 2023

Vendas: uma ciência exata

O único objetivo em uma venda é convencer o consumidor que ele tem uma necessidade, que o produto e/ou serviço que você apresenta é a solução ideal e descreva brevemente como você pode ajudá-lo com este desafio

Patrícia Mendes

4 min de leitura