fb-embed

Gestão de pessoas

3 min de leitura

A flexibilidade é uma habilidade-chave para a liderança ambidestra

Explore o papel fundamental da flexibilidade na liderança ambidestra e aprenda estratégias para prosperar num ambiente de negócios em constante mudança.

Colunista Maria Augusta Orofino

Maria Augusta Orofino

05 de Junho

Compartilhar:
Artigo A flexibilidade é uma habilidade-chave para a liderança ambidestra

Em um mercado cada vez mais dinâmico e volátil, a capacidade de adaptação torna-se uma peça-chave para o sucesso de qualquer organização. Esse é um dos pilares da liderança ambidestra, um conceito que equilibra a eficiência operacional com a inovação e criatividade, promovendo um olhar simultâneo para o presente e o futuro.

A liderança ambidestra, inspirada por conceitos de Jeff Immelt, ex-CEO da General Electric, e posteriormente explorada por Charles A.O’Reilly III e Michael L. Tushman, é aquela que consegue harmonizar o foco no presente, com seus processos e resultados, e um olhar prospectivo para as demandas do futuro. Em outras palavras, é a habilidade de gerenciar tanto a eficiência operacional quanto a inovação de forma equilibrada.

Por que a flexibilidade é fundamental para a liderança ambidestra?

Para liderar efetivamente em uma dinâmica ambidestra, é fundamental que os líderes sejam flexíveis em sua abordagem. Isso implica em estar aberto a novas ideias, práticas e modelos de trabalho, e ser capaz de se adaptar rapidamente às mudanças do mercado e às necessidades da organização.

Em uma empresa ambidestra, onde a excelência operacional e a inovação caminham lado a lado, a flexibilidade se torna ainda mais essencial. Os líderes precisam ser capazes de alternar entre esses dois mundos aparentemente conflitantes, garantindo que ambos recebam a atenção e os recursos necessários para prosperar.

Desafios da Liderança Ambidestra e a Flexibilidade

Um dos maiores desafios da liderança ambidestra é encontrar o equilíbrio certo entre a manutenção da eficiência operacional e a busca pela inovação. Isso requer uma dose saudável de flexibilidade por parte dos líderes, que precisam ser capazes de mudar de marcha conforme as necessidades e prioridades da organização.

Além disso, a flexibilidade é essencial para lidar com a incerteza e a complexidade inerentes ao ambiente de negócios atual. Os líderes ambidestros devem ser capazes de navegar por terrenos desconhecidos, tomar decisões rápidas e se adaptar a novas circunstâncias com agilidade e determinação.

Como Desenvolver a Flexibilidade na Liderança Ambidestra

Desenvolver a flexibilidade na liderança ambidestra requer um esforço consciente por parte dos líderes e da organização como um todo. Aqui estão algumas estratégias-chave para promover a flexibilidade:

● Promover uma cultura de Inovação: incentivar a experimentação, o pensamento criativo e a tomada de riscos calculados dentro da organização.

● Estimular a aprendizagem contínua: encorajar os líderes a buscar novos conhecimentos, habilidades e perspectivas que os ajudem a se adaptar às mudanças do ambiente de negócios.

● Fomentar a comunicação aberta e transparente: criar um ambiente onde as ideias possam fluir livremente e onde os líderes estejam abertos ao feedback e à colaboração.

● Adotar uma mentalidade de crescimento: cultivar uma mentalidade de crescimento que veja os desafios como oportunidades de aprendizado e desenvolvimento.

● Priorizar o bem-estar dos colaboradores: reconhecer a importância do equilíbrio entre trabalho e vida pessoal e oferecer suporte aos colaboradores em sua jornada de desenvolvimento pessoal e profissional.

Ao seguir esses passos e adotar uma postura flexível, os líderes podem criar uma cultura organizacional que promova a inovação, a adaptabilidade e o crescimento contínuo, preparando a organização para enfrentar os desafios do futuro com confiança e resiliência.

A sua organização está pronta para se adaptar?

Compartilhar:

Colunista

Colunista Maria Augusta Orofino

Maria Augusta Orofino

Palestrante, professora e consultora organizacional nas áreas de inovação, liderança inovadora e ambidestra e metodologias ágeis.

Artigos relacionados

Imagem de capa Inteligência Artificial e Gestão de Pessoas: como incorporar essa realidade nas empresas sem desumanizá-la?

Gestão de pessoas

10 Julho | 2024

Inteligência Artificial e Gestão de Pessoas: como incorporar essa realidade nas empresas sem desumanizá-la?

A IA está revolucionando o setor de pessoas e cultura, oferecendo soluções que melhoram e fortalecem a interação humana no ambiente de trabalho.

Fernando Ferreira

6 min de leitura

Imagem de capa Um segredo bem guardado das "purpose-first"

Gestão de pessoas

06 Julho | 2024

Um segredo bem guardado das "purpose-first"

As empresas familiares são cruciais para o País por sua contribuição econômica e, nos dias atuais, por carregarem legado e valores melhor do que corporations. Mas isso só ocorre quando está estabelecido o reconhecimento simbólico dos líderes de propósito que se vão...

Luis Lobão

10 min de leitura

Imagem de capa Executivos descrentes, colaboradores confusos e estratégias falhas: é preciso organizar a “casa”

Gestão de pessoas

04 Julho | 2024

Executivos descrentes, colaboradores confusos e estratégias falhas: é preciso organizar a “casa”

A efetividade das estratégias empresariais é frequentemente comprometida pela falta de alinhamento, comunicação e priorização, resultando em descrença e baixa implementação, com apenas 3% dos executivos confiando no sucesso das suas estratégias.

Athila Machado

4 min de leitura