fb-embed

Tecnologia e inovação

3 min de leitura

6 previsões de realidade aumentada e virtual para 2022 e além

Mercado bilionário não para de crescer e promete revolucionar a publicidade e as compras online

Colunista Luiz Alexandre Castanha

Luiz Alexandre Castanha

29 de Julho

Compartilhar:
Artigo 6 previsões de realidade aumentada e virtual para 2022 e além

O mercado mundial de RA e VR deverá ser de US$ 209 bilhões este ano. Os downloads de aplicativos desses tipos deverão chegar aos 5,5 bilhões até o fim de 2022.

As tecnologias de realidade aumentada (RA) e realidade virtual (VR) testemunharam um crescimento significativo ao longo dos anos, com um imenso potencial para mudar o mundo como o conhecemos. Desde a maneira como aprendemos até como nos divertimos e fazemos compras, elas abriram novos pontos de crescimento para empresas em todo o mundo.

O que deve vir pela frente?

1. Investimentos no metaverso

Gigantes como Microsoft, Google, Disney, Epic Games e Tencent anunciaram a entrada no metaverso, que vai movimentar US$ 758,6 bilhões até 2026, segundo a Research And Markets.

A transição para o metaverso é iminente, tanto que a Meta adquiriu a fabricante de headsets VR Oculus e criou a Horizon Workrooms, uma subsidiária de realidade virtual que vai impulsionar a criação de um universo virtual imersivo e habitável.

2. Fones se tornarão mais acessíveis

Os headsets de RV já estão mais baratos do que há alguns anos. A tendência é que eles se tornem mais acessíveis à população, graças principalmente à entrada de novas empresas da Ásia, que oferecem bons modelos a valores competitivos.

Será um mercado como o dos celulares. Empresas como HTC, Oculus, Apple e Panasonic lançarão modelos premium com muitas inovações e outras, de menor porte, oferecerão dispositivos mais básicos.

3. Conexão e disponibilidade no trabalho remoto

Os modelos home office e híbrido não dão sinais de que vão cair em desuso, ao contrário. Uma pesquisa global da Microsoft apurou que, em 2022, 58% dos brasileiros querem mudar para o trabalho híbrido ou remoto. E 71% priorizam o bem-estar nas atividades profissionais.

Pensando em dados como esses, organizações procuram maneiras de criar interações melhores entre os membros da equipe. As ferramentas de RV minimizam a sensação de isolamento e os impactos negativos da falta de interações humanas.

4. Compras mais interativas nas redes sociais

A demanda por experiências novas e aprimoradas aumentou. As novas gerações de compradores online querem interagir com os produtos digitalmente. E, para satisfazer seus desejos, mais empresas trabalham para democratizar a realidade estendida, termo que une RA e RV.

Compras nas redes sociais com realidade aumentada e realidade virtual são uma combinação que têm uma taxa de conversão 94% maior em comparação com interações estáticas. De acordo com a Grand View Research, é um mercado que vai crescer 47,1% ao ano até 2027.

5. Marketing 360º

Os vídeos 360º estão evoluindo e ganhando popularidade. Com uma técnica que dá ao espectador sensação de ação, eles são imersivos, fáceis de criar e de compartilhar. Por isso, as marcas estão interessadas em usar essa tecnologia em sua estratégia de marketing. Os vídeos imersivos representarão a próxima grande inovação publicitária, incentivada pelo crescente número de consumidores que preferem esse tipo de conteúdo a textos, por exemplo.

6. 5G aprimora experiências virtuais

Até 2026, a realidade virtual será um mercado de US$ 184,6 bilhões. Isso só vai acontecer a partir de uma maior utilização da quinta geração de redes móveis.

O 5G é talvez a tecnologia mais valiosa de todas para mundos virtuais. Por meio de conexões muito mais rápidas, as empresas podem reduzir a latência, melhorar a mobilidade e mergulhar ainda mais seus usuários em um ambiente virtual realista.

Compartilhar:

Autoria

Colunista Luiz Alexandre Castanha

Luiz Alexandre Castanha

Luiz Alexandre Castanha é CEO da NextGen Learning, administrador de empresas com especialização em gestão de conhecimento e storytelling aplicado à educação, coautor do livro Olhares para os Sistemas.

Artigos relacionados

Imagem de capa E a Justiça brasileira também se transformaAssinante

Tecnologia e inovação

29 Dezembro | 2023

E a Justiça brasileira também se transforma

Pode-se dizer que a transformação digital da administração pública é uma marca da metaeconomia. E, no ranking do Banco Mundial de governos mais digitais, o Brasil perde só para a Coreia do Sul, superando estrelas digitais como Arábia Saudita, Emirados Árabes, Estônia, França, Índia e Rússia. Como? O poder judiciário é exemplo a observar.

Ademir Piccoli
Imagem de capa Inovações para um novo ciclo econômicoAssinante

Tecnologia e inovação

29 Dezembro | 2023

Inovações para um novo ciclo econômico

O novo ciclo econômico talvez fosse definido pelo poeta Vinícius de Moraes como “enjoadinho”. Ao menos, tem uma característica em comum com o Poema Enjoadinho do autor, que começa com “Filhos, filhos?/Melhor não tê-los/Mas se não os temos/Como sabê-los?” e termina com “Porém, que coisa/Que coisa louca/Que coisa linda/Que os filhos são!”. Esta reportagem ajuda a saber dos negócios (filhos) nascentes da metaeconomia.

Imagem de capa Inovar, em primeiro lugar, com as pessoasAssinante

Tecnologia e inovação

29 Dezembro | 2023

Inovar, em primeiro lugar, com as pessoas

Imagine qual seria a missão de empresa metalmecânica fundada por um torneiro mecânico em Aracruz (ES) em 1980. Você vai se surpreender com a Imetame: “contribuir para as pessoas realizarem sonhos”. Como mostra esta reportagem, os líderes da companhia capixaba se viram como “intensivos em capital humano” e decidiram se diferenciar inovando no tratamento com pessoas, dos colaboradores às da comunidade. Ao menos para organizações intensivas em capital humano, isso pode ser um booster e tanto.

Imagem de capa Já vivemos em uma metaeconomia; só falta entendê-laAssinante

Tecnologia e inovação

29 Dezembro | 2023

Já vivemos em uma metaeconomia; só falta entendê-la

Em 2022, o assunto foi metaverso. Em 2023, o assunto foi o fracasso do metaverso – ou, pelo menos, seu adiamento. Em 2024, é hora de olhar para o todo em vez de focar detalhes, e começar a enxergar o que o autor deste artigo, que se define como cypherpunk, chama de “metaeconomia”. O nome talvez seja provisório, mas trata-se de um novo ciclo econômico, construído em 25 anos de digitalização, interconexão e a convergência de forças específicas.

Courtnay Guimarães
Imagem de capa De superapp a sistema operacional, WhatsApp amplia oportunidades de negócios

Tecnologia e inovação

24 Novembro | 2023

De superapp a sistema operacional, WhatsApp amplia oportunidades de negócios

O sucesso das relações digitais comerciais está na capacidade de entender, conhecer e interagir em tempo real com os clientes. E a vocação do brasileiro para um bom papo na adoção do aplicativo WhatsApp no ambiente de negócios melhora a experiência do consumidor

Roberto Oliveira

5 min de leitura