Menu

A qualificação, anual, foi criada em 1991 pelo Top Employers Institute, entidade holandesa que desenvolveu um mapeamento de indicadores que abrangem funções de RH, gestão do talento, liderança, capacitação e desenvolvimento e execução de iniciativas estratégicas para atração, retenção e engajamento de talentos

A certificação Top Employers (que se propõe a identificar os melhores empregadores em mais de 110 países), na sua edição brasileira, foi entregue em 1º de fevereiro, durante jantar em que estiveram presentes os principais CEOs e diretores de RH das 31 empresas contempladas com o selo em 2018.

A qualificação, anual, foi criada em 1991 pelo Top Employers Institute, entidade holandesa que desenvolveu um amplo mapeamento de indicadores que abrangem funções de RH, gestão do talento, liderança, capacitação e desenvolvimento e execução de iniciativas estratégicas para atração, retenção e engajamento de talentos.

As empresas se inscrevem e aceitam se submeter a essa análise, que engloba cerca de 600 práticas, divididas em nove tópicos. As respostas são auditadas de forma independente. O Instituto não informa quais inscritos deixam de atingir a qualificação — mas o número de certificações vem crescendo de forma tímida, porém constante, desde 2012, quando o selo foi conferido pela primeira vez no Brasil a 14 bons empregadores.

“As companhias certificadas comprovaram fazer parte do seleto grupo de melhores empregadores no mundo, criando experiências de vida enriquecedoras para os seus trabalhadores, cumprindo padrões internacionais de excelência”, afirma o gerente geral do Instituto para o Brasil, Gustavo Tavares.

Entre os agraciados, as declarações sobre a relevância de receber o certificado corrobora o discurso de Tavares. A diretora de Recursos Humanos da Philip Morris no Brasil, Karen Ramirez, afirma que ser um Top Employer “nos destaca no mercado de trabalho e fortalece a nossa marca empregadora, o que é importante para atrair e reter os melhores talentos, dentro de um ambiente muito competitivo”.

Já Peter Plöger, presidente da Boehringer Ingelheim no Brasil, ressalta que “ser um Top Employer significa o reconhecimento do nosso compromisso em proporcionar aos nossos colaboradores um ambiente engajador, que incentiva o desenvolvimento profissional”.

Presidente no Brasil de outra multinacional, a DHL Global Forwarding, Cindy Haring recebe a qualificação como “mostra que nossas práticas refletem um dos pilares do nosso grupo em ser ‘Employer of Choice’, o empregador escolhido pelos nossos funcionários”. Segundo ela, “funcionários comprometidos são capazes de garantir os demais pilares ‘Investment of Choice’ e ‘Provider of Choice’, ou seja, ser a primeira escolha para nossos investidores e clientes”.

O reforço de suas marcas é um consenso entre os executivos. Kelen Reis, diretora de Recursos Humanos da Baxter Brasil, da área hospitalar, também compartilha dessa percepção: “Quando a empresa é certificada por uma Instituição tão renomada, passa uma imagem muito positiva para a organização, ajuda a fortalecer a marca, refletindo em orgulho a todos os colaboradores”.