Menu

Empresas com foco em Recursos Humanos investem de forma contínua em seus funcionários, pois têm clareza que atrair colaboradores e capacitá-los é determinante para a longevidade e força de seus negócios

Mesmo com o Brasil saindo de um forte quadro de recessão e com estimados 15 milhões de desempregados sendo lançados na informalidade, as grandes empresas sabem que investir na capacitação e retenção de talentos é fundamental para manter posições de liderança em seus setores.

“Anualmente, temos um processo denominado TRP (Talent Review and Process), em que mapeamos e calibramos todos os profissionais em nossa organização”, explica Kelen Reis, diretora de Recursos Humanos da Baxter, multinacional do ramo de saúde hospitalar. “Neste processo, identificamos quem são nossos talentos atuais e futuros e, com base nisso, estabelecemos fortes planos de desenvolvimento, retenção e sucessão em cada uma das áreas”.

A everis, segundo sua head de People no Brasil, Rita Souza, tem como política global “investir em programas de capacitação profissional, que proporcionam inovação nas ofertas da companhia para seus clientes e garantem crescimento aos seus colaboradores, essencial na carreira de um profissional da nossa área”. Somado a isso, continua a gerente da empresa de consultoria em tecnologia, “o planejamento de carreira e processo de avaliação e feedback são constantes, além de treinamentos, certificações e um ambiente de inovação e de colaboração”.

Já Eduardo Batista, vice-presidente de Recursos Humanos da DHL Supply Chain Brasil, descreve assim a cultura da companhia nessa questão — em que, segundo ele, é determinante o apoio da diretoria executiva: “Nossos esforços se refletem em três itens principais: primeiro, participando diretamente em diversos programas e ações de capacitação, seja como instrutores ou orientadores; segundo, adotando em as suas práticas diárias a cultura de Respeito aos colaboradores da DHL; e, por fim, apoiando no board as ações e investimentos na área de Gestão de Pessoas”.

“Nosso processo de integração começa antes mesmo do primeiro dia do funcionário na empresa”, comenta Priscila Giabardo, talent management coordinator da DHL Express, outro braço corporativo do grupo que atua em transporte e logística. “Antes de começar, todos os novos funcionários recebem em sua casa um lindo e completo material sobre a empresa, nossa história e cultura — e nesse material as boas vindas são dadas pelo nosso CEO global, sendo a entrega realizada por um de nossos couriers”. “Os funcionários ficam extremamente surpresos e orgulhosos”, destaca a executiva.

Para captar e reter os melhores profissionais, a Philip Morris Brasil, segundo a diretora de Recursos Humanos, Karen Ramirez, “tem um programa de estágio global e altamente inovador, denominado INKOMPASS, que se comunica muito com a geração que está entrando no mercado de trabalho”. A iniciativa busca alimentar o banco de talentos da multinacional. “A repercussão entre os universitários é muito significativa: tivemos um número recorde de mais de 45 mil inscritos na última edição”, garante a diretora, que também enumera programas de coaching, mentoring e buddies como componentes desse esforço.